Metroviários retomam greve e metrô vai parar fora dos horários de pico

Serviço deixa de funcionar entre as 10h e as 16h30. No início da manhã, 18 dos 24 trens circulavam, número abaixo do mínimo estabelecido pela Justiça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2017 07:58

Minervino Junior/CB/D.A Press

O Sindicato dos Metroviários (Sindmetrô) retomou a greve nesta segunda-feira (13/11). 18 dos 24 trens estão em circulação nas 24 estações do metrô nos horários de pico. Até o momento, não há registro de paradas fechadas para embarque. O serviço deve ser completamente interrompido entre as 10h e as 16h30. Às 20h30, os veículos deixam de circular.


Por decisão judicial, ao menos 22 trens deveriam circular. Porém, o Metrô/DF disse, por meio da assessoria, que o sindicato precisa disponibilizar pilotos para garantir o funcionamento. A estatal informou que há gerentes e supervisores conduzindo locomotivas. Todos têm curso de treinamento de pilotagem.
 
O Sindmetrô, porém, alega que apenas fornece os servidores. "Quem decide quantos trens vão circular é a empresa", declarou o secretário de Assuntos Jurídicos do sindicato, Leandro Martins dos Santos.

Ainda não há previsão de término da greve, que já dura cinco dias. A única interrupção no movimento ocorreu ontem, quando os metroviários decidiram voltar ao trabalho para não prejudicar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.