Novo aparelho de radioterapia do HUB vai dobrar atendimentos diários no DF

O aparelho, chamado acelerador linear, promete atender, em média, 65 pessoas em tratamento de câncer por dia no hospital

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/11/2017 20:30 / atualizado em 27/11/2017 22:35

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press
Pacientes que aguardam na fila de espera para tratamento de câncer serão atendidos no Hospital Universitário de Brasília (HUB). Agora, a unidade de saúde conta com um acelerador linear, aparelho usada para radioterapia. O equipamento passou a funcionar após liberação do Ministério da Saúde durante evento na tarde desta segunda-feira (27/11). 


A promessa do GDF é de atender, inicialmente, 65 pessoas por dia no hospital. O HUB atuava com dois aparelhos semelhantes, mas o equipamento entregue tem tecnologia mais avançada. Além dos três aparelhos no hospital, há, ainda, mais dois locados no Hospital de Base do Distrito Federal. Apesar da inauguração ter acontecido hoje, o acelerador linear foi entregue em julho para o HUB pelo governo e estava em fase de testes. 

A técnica em enfermagem Emília Marreiro, 45 anos, será uma das beneficiadas com a medida. Ela é portadora de câncer no útero e luta contra dores fortes no abdômen há um ano e dois meses. Somente na fila de espera, ela estava há oito meses. “Isso é muito angustiante. Esse aparelho veio em boa hora. Não aguento mais essas dores. Felizmente, tenho consulta marcada amanhã no HUB. Eles me chamaram ontem”, contou Emília, que passou por diversos hospitais à procura de vaga. 

Na ocasião, Marco Antônio Fireman, secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde destacou que o câncer é a doença que mais exige gastos no mundo e que o órgão ainda investe em novas tecnologias. “Os investimentos chegam a R$ 3,5 bilhões para que as pessoas sejam tratadas”, informou o secretário. 

O Ministério da Saúde garante que os pacientes poderão ser atendidos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, anunciou que o governo ainda pretende inaugurar mais aparelhos pelo país. “Queremos atingir a meta de 100 aceleradores em funcionamento pelos hospitais do Brasil até o fim de 2019”, ressaltou Ricardo Barros, ministro da Saúde. 

Ao todo, 380 pessoas ainda aguardam por uma vaga. Apesar de número elevado, o secretário de Saúde, Humberto Fonseca, disse que, com o aparelho, deve dobrar o número de atendimentos diários, o que diminui o tempo de espera dos pacientes. “O diferencial desse equipamento é que a radiação vai atingir diretamente o tumor. Ele já vem com isso programado, fazendo com que o tratamento torne-se mais rápido. Temos 40 vagas atualmente, mas a meta é chegar às 65. O acelerador possui capacidade para atender 110 pacientes por dia”, explicou Humberto. 

O governador Rodrigo Rollemberg destacou que trabalha para reduzir a fila de espera e que conseguiu zerar o tempo de espera por uma mamografia. “Houve um avanço no planejamento. O acelerador vai cumprir um papel muito importante para Brasília”, disse Rollemberg. 

Plano de expansão


O equipamento integra o Plano de Expansão dos Serviços de Radioterapia, do Ministério da Saúde. O aparelho será o quinto inaugurado. Os estados Paraíba, Bahia, Alagoas e Paraná receberam o benefício. 

O plano objetiva ampliar e habilitar os hospitais que tenham profissionais de oncologia - ramo da medicina que trata tumores e câncer. Além da instalação do aparelho, o plano prevê a capacitação de profissionais para manutenção dos equipamentos, bem como execução de exames. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.