Governo nomeia 200 novos agentes penitenciários para os presídios do DF

Além dos agentes penitenciários, Rollemberg convocou 92 enfermeiros aprovados em concurso de 2014. GDF vai pedir, também, a contratação de 170 médicos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2017 16:23 / atualizado em 29/11/2017 16:23

Breno Fortes/CB/D.A Press
O governador Rodrigo Rollemberg nomeou 200 agentes penitenciários aprovados no curso de formação terminado em agosto deste ano. A nomeação está publicada na edição desta quarta-feira (29/11) no Diário Oficial do Distrito Federal.


A convocação dos novos servidores encerra um processo seletivo iniciado com um concurso público promovido em 2014. Como o número de candidatos ultrapassou a expectativa do GDF, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão coordenou o curso de formação, que durou 420 horas-aula.

Dos 200 novos agentes penitenciários, 11 fazem parte da cota para pessoas com deficiências. Todos, agora, fazem parte do quadro pessoal da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF).

Rollemberg já havia adiantado que convocaria, até novembro, os novos agentes penitenciários. A saída do DF do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) contribuiu para a nomeação.

O efetivo deve atuar em todo o sistema penitenciário do Distrito Federal, conforme a demanda das seis unidades prisionais de responsibilidade do GDF. Isso não inclui, no entanto, o novo presídio de segurança máxima que deve ser inaugurado em janeiro. Como a nova penitenciária é federal, a responsabilidade da contratação dos servidores dessa unidade dependem do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.


GDF convoca novos enfermeiros


Também na edição desta quarta-feira do Diário Oficial, Rollemberg anunciou a nomeação de 92 enfermeiros para o quadro da Secretaria de Saúde. O efetivo aguardava convocação desde o concurso público promovido em 2014.

O governador encaminhou, ainda, um pedido de mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias para contratar 170 novos médicos. O documento chegou à Câmara Legislativa do DF nesta manhã e ainda depende de análise da Casa.

Com informações da Agência Brasília

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.