Publicidade

Estado de Minas

Governo nomeia 200 novos agentes penitenciários para os presídios do DF

Além dos agentes penitenciários, Rollemberg convocou 92 enfermeiros aprovados em concurso de 2014. GDF vai pedir, também, a contratação de 170 médicos


postado em 29/11/2017 16:23 / atualizado em 29/11/2017 16:23

Complexo da Papuda está entre os presídios onde os novos agentes devem atuar(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Complexo da Papuda está entre os presídios onde os novos agentes devem atuar (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
O governador Rodrigo Rollemberg nomeou 200 agentes penitenciários aprovados no curso de formação terminado em agosto deste ano. A nomeação está publicada na edição desta quarta-feira (29/11) no Diário Oficial do Distrito Federal.


A convocação dos novos servidores encerra um processo seletivo iniciado com um concurso público promovido em 2014. Como o número de candidatos ultrapassou a expectativa do GDF, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão coordenou o curso de formação, que durou 420 horas-aula.

Dos 200 novos agentes penitenciários, 11 fazem parte da cota para pessoas com deficiências. Todos, agora, fazem parte do quadro pessoal da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF).

Rollemberg já havia adiantado que convocaria, até novembro, os novos agentes penitenciários. A saída do DF do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) contribuiu para a nomeação.

O efetivo deve atuar em todo o sistema penitenciário do Distrito Federal, conforme a demanda das seis unidades prisionais de responsibilidade do GDF. Isso não inclui, no entanto, o novo presídio de segurança máxima que deve ser inaugurado em janeiro. Como a nova penitenciária é federal, a responsabilidade da contratação dos servidores dessa unidade dependem do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.


GDF convoca novos enfermeiros


Também na edição desta quarta-feira do Diário Oficial, Rollemberg anunciou a nomeação de 92 enfermeiros para o quadro da Secretaria de Saúde. O efetivo aguardava convocação desde o concurso público promovido em 2014.

O governador encaminhou, ainda, um pedido de mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias para contratar 170 novos médicos. O documento chegou à Câmara Legislativa do DF nesta manhã e ainda depende de análise da Casa.

Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade