Hoje é o Dia do Samba! Músicos e fãs comemoram em várias regiões do DF

Em comemoração ao dia nacional do gênero musical, sambistas e fãs se reúnem em várias regiões do Distrito Federal para celebrar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/12/2017 08:00

Stone Barros /Divulgação


As palmas marcam o compasso, junto a elas vêm as batidas do tamborim e o ritmo do pandeiro, os acordes do cavaquinho dão o tom... Começa mais uma roda de samba! Sábado é dia de feijoada e boa música, principalmente porque hoje é o Dia Nacional do Samba. Criada em homenagem ao sambista Ary Barroso, em 2 de dezembro de 1940, pelo então vereador baiano Luís Monteiro da Costa, a data era celebrada somente em Salvador e no Rio de Janeiro — foi neste dia em 1940 que Ary visitou pela primeira vez a Bahia.

Nos anos 1950 e 1960, muitos integrantes do serviço público da então capital Rio de Janeiro tiveram de se mudar para a Brasília, na bagagem o ritmo e o suingue do samba, importalizado por estrelas como Cartola, Pixinguinha, Clementina de Jesus, João Nogueira e Noel Rosa.

Foi justamente no Cruzeiro Velho, berço da Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro (Aruc), onde o ritmo se espalhou pelo Distrito Federal.

Para o sambista Edvaldo Melo, que veio do Rio para ajudar na construção de Brasília, a fundação de agremiações, como Aruc e Acadêmicos da Asa Norte, teve grande importância para os brasilienses. “A difusão do gênero aqui em Brasília se deve muito as rodas do Cruzeiro, da Asa Norte e as do Setor Comercial Sul. Essas iniciativas ajudasram a trazer um pouco do clima musical do Rio para Brasília, inspirando as pessoas a participarem de grupos de samba”, lembra Edvaldo, que integrou diversas rodas de samba, como A Roda de samba 2, Samba da Feira e das tradicionais rodas de samba do Cruzeiro.

A Aruc foi uma das responsáveis pelo crescimento do samba no DF. Ao longo dos anos, a escola de samba foi palco de shows de estrelas como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho. “Meus amigos me falaram muito da Aruc lá no Rio, pela tradição que ela tem em Brasília. Não é à toa que tantos ídolos do samba já tocaram aí”, conta Xande de Pilares, que hoje participa da grande festa em homenagem ao Dia Nacional do Samba, ao lado de Dhi Ribeiro. “Passar o Dia do Samba me apresentando em um palco de tantas histórias, é uma honra. Será inesquecível ainda mais por ser meu primeiro show solo na Aruc”, afirma o cantor.

Leia as últimas notícias do Distrito Federal


Todo dia é dia de samba, mas hoje é uma data especial. As comemorações começam com as rodas no Círculo Operário do Cruzeiro, com o projeto Samba na Rua que receberá os grupos Samba de Marola e Samba Sagaz. Em Ceilândia, a celebração será no Ginásio de Esportes, com os tradicionais grupos locais. Estarão presentes Samba da Guariba, Samba na Comunidade, Samba do Gogó, Família Dias e Samba das Pretas. 

“A expectativa é de que seja uma festa bonita, cheia de pessoas que apreciam o que há de melhor na nossa música popular brasileira. Hoje, vejo o samba crescendo não só na Ceilândia, mas em todo DF, ele voltou a ganhar uma proporção muito grande do público que antes só curtia outras vertentes. Estamos muito felizes por esse resultado”, enaltece Negro Vatto, responsável pelo Samba na Comunidade. 

No clube Ases (Setor de Clubes Sul), quem comandará as comemorações será o grupo 7 na roda, e, na Bamboa, o carioca Mumuzinho. “Nós do samba somos privilegiados em sermos um dos mais originais gêneros musicais brasileiros. Continuamos rodando o Brasil, levando a alegria em forma de samba para o povo brasileiro. Estar em Brasília na data em que é comemorada o Dia Nacional do Samba será um momento incrível. Estou preparando algo especial para esse show. Não vou adiantar ainda, mas será uma grande homenagem”, destaca Mumuzinho.

* Estagiário sob a supervisão de José Carlos Vieira


PROGRAME-SE


Facebook/Reproducao

Xande de Pilares 
Aruc (Área Especial 8, Cruzeiro Velho). Hoje, às 22h. Show com Xande de Pilares (foto). Ingressos R$ 40. Valor referente à meia-entrada. Não recomendado para menores de 18 anos.

Mumuzinho na Bamboa
Bamboa (Setor Hípico, AE, cj 22, parte E; 3334-4450).
Hoje, às 22h. Ingressos R$ 30 (frente palco), R$ 100 (camarote). Valores referentes à meia-entrada e sujeitos a alterações. Não recomendado para menores de 18 anos.

Dudu Nobre
Estádio Augustinho Lima (Sobradinho) Hoje, a partir das 20h. Shows com Dudu Nobre e Marquynhos SP. Entrada franca. Não recomendado para menores de 18 anos.

Samba Nobre 
Clube ASES (SCES, Tc 2, cj 32/33)
Hoje, às 12h. Roda de samba com 7naRoda (foto) e convidados. Entrada: R$ 45 e 1kg de alimento não perecível, com feijoada à vontade e uma caipirinha inclusos. Não recomendado para menores de 18 anos.

Samba no Círculo Operário
Círculo Operário do Cruzeiro (SRES AE 9)
Hoje, a partir das 21h. Samba na Rua convida os sambas de Marola e Sagaz. Entrada a R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 18 anos.

Roda de samba no Ginásio 
de Esportes de Ceilândia 
Hoje, a partir das 15h. Roda de samba com os grupos Samba da Guariba (foto), Samba na Comunidade, Samba do Gogó, Família Dias e Samba das Pretas. Entrada franca. Não recomendado para menores de 18 anos.

Feitiço Mineiro
(306 Norte Bl. B lj 45; 3272-3032)
Hoje, às 13h15. Show de Chorinho e samba. Couvert: R$ 8. Não recomendado para menores de 14 anos.

Bar Brahma Brasília 
(201 Sul Bl. C lj 33; 3224-9313) 
Hoje, às 13h30. Show com Dhi Ribeiro (foto) e Fyama Dourado. Couvert R$ 12. Não recomendado para menores de 16 anos.

Vila Cinco
(SCN Q. 5, Bl. A, área externa Brasília Shopping; 3047-8680) Hoje, das 13h às 16h. Show com Teresa Lopes e Edson Arcanjo. Couvert R$ 10. Classificação indicativa livre.

Buteco da Boa
(201 Sul Bl. B lj 1; 3225-0555) Hoje, a partir das 17h. Show com Fabinho Samba. Couvert R$ 10. Não recomendado para menores de 16 anos.
 
 
Tags: samba do dia
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.