Interno do CPP é assassinado com 10 tiros em frente à unidade, no SIA

Segundo as polícias Civil e Militar, os disparos foram dados por um homem de dentro de um carro vermelho que passou em frente à unidade prisional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/12/2017 12:52 / atualizado em 02/12/2017 21:22

Carlos Moura/CB/D.A Press

 
Um interno do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) foi morto com 10 tiros, por volta das 7h deste sábado (2/12), em frente à unidade prisional destinada a pessoas que cumprem pena no regime semiaberto, localizada no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). O homem passaria o fim de semana em casa, segundo colegas e guardas da unidade ouvidos pelo Correio
 
De acordo com informações das polícias Militar e Civil, uma pessoa efetuou os disparos de dentro de um carro vermelho que passou na frente do CPP, acertando a vítima. Um dos guardas da instituição disse ao Correio que o homem havia deixado o centro e se dirigia a um ponto de ônibus. Ele estava cruzando a rua a cerca de 300m do local quando foi morto.

 

 
Segundo a PM, o detento assassinado tinha 53 anos. A assessoria da Polícia Civil não deu mais detalhes sobre o homem, nem mesmo por que ele estava preso.
 
Um detento contou à reportagem que, de dentro da unidade, ouviu pelo menos 16 disparos. Agentes da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) foram deslocados ao local, mas o caso ficará sob responsabilidade da 8ª DP (SIA), mais próxima do CPP. A delegacia abre, somente na segunda-feira (04/12), inquérito para descobrir o autor do crime e apurar o motivo do assassinato. Suspeita-se de acerto de contas, mas ainda não há como confirmar.  
 
O Centro de Progressão Penitenciária abriga pessoas que cumprem pena no regime semiaberto. É especificamente destinado a sentenciados com direito a trabalho externo e saídas temporárias. Por isso, é comum o trânsito dos detentos em frente à unidade. 
 

Dois dias atrás, briga e mortes


O caso acontece apenas dois dias depois de uma briga entre internos resultar na morte de um detento e deixar dois feridos. A 8ª DP investiga esse crime. Além disso, em 15 de maio deste ano, um crime parecido ocorreu no CPP. Na ocasião, um homem foi baleado com dois tiros também em frente à unidade. O interno, que cumpria regime semiaberto, saía do centro na hora em que foi alvejado, sendo levado em seguida para o hospital.

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) trabalha com a hipótese de que rixas de dentro do CPP motivam os assassinatos. O local abriga mais de 1,411 detentos em regime semiaberto, 344 a mais do que as 1,067 vagas disponíveis. A SSP informou, por meio da assessoria de comunicação, que espera desafogar a quantidade de internos a partir do uso das tornozeleiras eletrônicas. O dispositivo está em funcionamento desde o início de outubro, e deve ser adotado, progressivamente, pela Vara de Execuções Penais (VEP). 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.