Publicidade

Estado de Minas

Justiça goiana nega habeas corpus a homem preso por engano

Ele está preso desde 21 de novembro, por um assalto a mão armada cometido pelo irmão


postado em 05/12/2017 19:51 / atualizado em 05/12/2017 21:55

Jefferson Carlos Silva de Oliveira está preso na Papuda por roubo que o irmão cometeu em Anápolis. A mãe do homem diz que ele nem sequer morava na cidade à época(foto: Breno Fortes//CB/D.A Press)
Jefferson Carlos Silva de Oliveira está preso na Papuda por roubo que o irmão cometeu em Anápolis. A mãe do homem diz que ele nem sequer morava na cidade à época (foto: Breno Fortes//CB/D.A Press)

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) indeferiu o pedido de liminar de habeas corpus para a soltura de Jefferson Carlos Silva de Oliveira, 32 anos. Ele está preso desde 21 de novembro, por um assalto a mão armada cometido pelo irmão, Jackson Beserra da Silva, 30, em 2007, em Anápolis (GO). Jackson já assumiu a autoria e, além disso, papiloscopistas da Polícia Civil confirmaram que as digitais da pessoa presa no município goiano batem com as do verdadeiro autor.

Leia as últimas notícias do Distrito Federal

A mãe, Tereza Maria Beserra da Silva, 57 anos, destaca que o filho sequer esteve em Anápolis e teme pela saúde dele, que já teve depressão e tem uma deficiência mental. Ele foi preso por policiais civis que cumpriam o mandado de prisão da justiça goiana quando se dirigia a um orelhão, para telefonar para a mãe, que estava no trabalho.

A advogada de Jeffeson, a defensora pública do DF Antônia Carneiro, está em contato com defensores goianos. "A Defensoria Pública de Goiás já interpôs recurso de embargo de declaração, que é quando há omissão, obscuridade ou contradição. No caso, o defensor público pediu que o juiz fundamente melhor a decisão, as razões do indeferimento. Vamos aguardar o resultado do embargo para entrar com habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça. Não dá para entender”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade