Cadastro para venda direta de lotes do Solar de Brasília começa dia 14

GDF firmou, na tarde desta quarta-feira (6/12), acordo para regularizar os 1.228 lotes do Condomínio Solar de Brasília, no Lago Sul

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/12/2017 21:20 / atualizado em 06/12/2017 21:27

Pedro Ventura/Agência Brasília
O Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, firmou, na tarde desta quarta-feira (6/12), acordo para regularizar os 1.228 lotes do Condomínio Solar de Brasília, no Lago Sul. As casas foram construídas em terras da Agência de Desenvolvimento de Brasília (Terracap) a partir de 1998 e, hoje, servem de moradia de cerca de 5 mil pessoas. O cadastro para os moradores que pretendem regularizar os lotes por meio da venda direta começa em 14 de dezembro. 

Até 13 de janeiro de 2018, a Terracap deve concluir a avaliação e quantificação da infraestrutura do local, para subtrair as benfeitorias do valor de mercado. A referência para a regularização fundiária do Solar de Brasília será a mesma do Condomínio Ville de Montagne, de R$ 398 mil reais para um lote de 800 metros quadrados. 

Após ser abatido valor decorrente da infraestrutura e da valorização, o preço final foi de R$ 197.887 para terrenos de 800 m², e a expectativa é que o valor no Solar de Brasília seja semelhante. “Após publicação do edital, os moradores terão 30 dias para comparecer à Terracap e exercer o direito de compra direta. Depois disso, esperamos entregar as primeiras escrituras do Solar de Brasília ainda em março”, conta o presidente da Terracap, Júlio César Reis. 

Os moradores que escolhem realizar a venda direta à vista terão desconto de 25%, e o pagamento a prazo pode ser parcelado em até 20 anos. O governador Rodrigo Rollemberg comemorou mais uma regularização fundiária e reafirmou o compromisso de entregar 63 mil escrituras até o fim de 2018. “Estamos entrando no momento da regularidade e da segurança jurídica. Isso é bom para todos, pois, além do resguardo legal para a família, é valorizado o patrimônio e se torna mais fácil futuras transações comerciais.” 

Além da venda direta em condomínios no Jardim Botânico I e VI, Mirante das Paineiras, Parque e Jardim das Paineiras e Estâncias Jardim Botânico I e II e Ville de Montagne, e do andamento do processo no Solar de Brasília, Rollemberg afirmou que a expectativa é que próximo passo seja regularizar a situação de Arniqueiras, em Águas Claras. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.