Publicidade

Estado de Minas

Caesb retoma definição sobre obras do volume morto do Descoberto

Pregão eletrônico foi interrompido por 24 horas porque a primeira empresa vencedora não comprovou capacidade técnica. Orçamento enviado pela outra concorrente ultrapassava a estimativa da Caesb


postado em 10/01/2018 14:23 / atualizado em 10/01/2018 15:25

Se nova vencedora não apresentar comprovantes de capacidade técnica, outro pregão será aberto. Obras devem ficar prontas em maio(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Se nova vencedora não apresentar comprovantes de capacidade técnica, outro pregão será aberto. Obras devem ficar prontas em maio (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Após interrupção de 24 horas, a Companhia de Abastecimento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) retoma, às 15h desta quarta-feira (10/1), o pregão que define a empresa responsável pelas obras de captação do volume morto da represa do Descoberto. A vencedora da primeira etapa da licitação não atendia a uma das cláusulas do edital sobre capacidade técnica e foi desclassificada. Por isso, a estatal deu à concorrente o prazo de um dia para responder sobre o fornecimento de uma válvula que não existiria no mercado nacional, exigido no certame.
 
 
Caso a única participante restante consiga comprovar a capacidade técnica, a Caesb tentará negociar um valor mais próximo dos R$ 494,5 mil orçados pelo Governo do Distrito Federal para a execução da obra. Conforme registro no pregão eletrônico, a empresa apresentou lance de R$ 870 mil, quantia 56,83% acima do investimento previsto pela estatal.
 
A primeira empresa havia vencido o certame ao negociar o valor de R$ 435 mil, quase 12% abaixo do valor previsto pela Caesb. Porém, a concorrente perdeu o direito por não apresentar o parecer que atestasse a capacidade técnica para executar a obra. A vencedora teria de comprovar que fez trabalhos de perfuração em tubos de aço com diâmetro mínimo de 40 polegadas, o que não ocorreu. 
 
Apesar da interrupção, a Caesb afirmou que pretende encerrar o certame eletrônico até o fim desta tarde. Caso a outra concorrente não apresente o laudo pedido pela estatal, o governo terá de abrir novo pregão. As obras estão previstas para ficar prontas em maio.
 

Mesmo sem chuvas, níveis dos reservatórios aumentam

 
 
Apesar da preocupação com a retirada de água do volume morto, o índice no Descoberto está maior até do que o esperado para fevereiro, segundo a curva de acompanhamento da agência. Para o próximo mês, a Adasa estimava nível em 32%.
 
O nível do Santa Maria apresentou aumento de apenas dois pontos percentuais de terça para quarta-feira, quando a capacidade atingiu 32,3%. Ainda assim, o volume útil na barragem está acima dos 28% esperados para o mês.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade