Publicidade

Estado de Minas

Mais de 160 mil imóveis terão aditivo no IPTU

Quarto lote de cobrança do imposto referente ao ano de 2017 abrange imóveis de Ceilândia, Samambaia e Taguatinga


postado em 10/01/2018 23:55 / atualizado em 11/01/2018 00:00

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de pelo menos 160 mil proprietários de imóveis do Distrito Federal sofrerá acréscimos. A cobrança faz parte do quarto lote do aditivo do IPTU referente ao ano passado. 

O aditivo será cobrado de proprietários que aumentaram a área dos imóveis entre 2016 e 2017. As modificações foram verificadas com base em um mapeamento aéreo do Distrito Federal realizado em 2016. Até o fim do mês, o GDF divulgará um edital com os valores das alterações.

As regiões de Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Recanto das Emas e Riacho Fundo 2 foram as que apresentaram a maior quantidade de imóveis com aumento da área total. Os primeiros impostos com acréscimo começaram a ser cobrados em setembro do ano passado. 

Na maioria dos casos, a área aumentada não foi informada ao Fisco. De acordo com a Secretaria de Fazenda, menos de 2% das pessoas que receberam a cobrança adicional registraram reclamações. Entre eles, apenas 30% tinham razão.

A tarifa extra poderá ser paga em cota única com 5% de desconto, caso o imposto do início do ano tenha sido quitado, ou em quatro parcelas iguais. A previsão do governo distrital é de que novos lotes adicionais sejam lançados posteriormente. Já a tarifa de 2018 será enviada aos proprietários de imóveis modificados com o valor adicional incluso.

O prazo para contestar a cobrança será de até 30 dias corridos após a publicação do edital.

Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade