Publicidade

Estado de Minas

Brasilienses arrumam as malas para curtir o carnaval no Nordeste

Apaixonados pelo axé e pelo frevo, brasilienses arrumam as malas para curtir a festa em cidades como Salvador e Recife


postado em 06/02/2018 06:18 / atualizado em 08/02/2018 19:28

André Levino: fã de axé, preparou a viagem para Salvador nos mínimos detalhes(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
André Levino: fã de axé, preparou a viagem para Salvador nos mínimos detalhes (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 
O carnaval é um feriadão aguardado por muitos brasileiros, que esperam o ano todo para entrar no ritmo dos blocos, das escolas de samba e dos trios elétricos. É uma paixão planejada, todos os preparativos são traçados cuidadosamente para evitar imprevistos, e não fazer feio no momento de vestir as fantasias ou abadás.

André Levino Furtado, de 32 anos, morador de Taguatinga, há quatro anos tem a tradição de viajar para Salvador. De acordo com o servidor público, foi amor à primeira vista com a folia da capital baiana, tanto pelo estilo das músicas que tocam nos trios quanto pela identidade histórica da cidade. “Sou apaixonado pelo axé, característico do carnaval de Salvador. Também admiro a religiosidade afro-brasileira, que é visível na vida dos baianos. Acredito que toda essa mistura faz o carnaval de Salvador ser o que ele é”, afirma.

Os trabalhos para a época são feitos com antecedência, com busca pela passagem aérea, hospedagem e roteiro de atividades. Em março de 2017, ele e os amigos começaram a pagar o hotel e a viagem, tudo para não ocorrer surpresas em cima da hora. “Os preparativos duram o ano todo, porque é um pacote caro. Por isso, fico de olho para aproveitar as promoções e pagar antes de chegar a época de viajar, assim não fica tão pesado. Além do mais, também não fico endividado”, argumenta.

Luísa Silveira:
Luísa Silveira: "Desde pequena tive contato com o axé, é meu estilo musical favorito" (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Pronta para o suingue

A psicóloga Luísa Silveira Leiro, de 27 anos, moradora da Asa Norte, também fascinada pela folia, está com as malas prontas para entrar no suingue do axé de Salvador, a partir de amanhã. A estadia será em um apartamento, ao lado de outras amigas, tudo para aliviar o bolso. “Meu pai é baiano, então, desde pequena tive contato com o axé, que é meu estilo musical favorito. Quando adolescente, ia também a muitas micaretas. Tudo isso alimentou em mim o sonho de passar o carnaval em Salvador”, relata.

O professor Flávio Sousa, de 40 anos, morador de Taguatinga, tem como destino Recife. “Sou apaixonado pelo carnaval desde os meus 18 anos. Passei ao menos 15 anos viajando para locais fora de Brasília. O que mais gosto dessa época é a possibilidade de conhecer gente e lugares novos, ir às festas, me vestir conforme a data, e, claro, as músicas. Tudo isso me motiva”, diz.

Entre os lugares visitados, estão Porto Seguro e Espírito Santo. Todavia, no próximo dia 7, será a primeira vez que ele festejará no estilo pernambucano. “A expectativa é enorme. Visitarei Olinda para participar dos blocos de rua tradicionais, mas o meu foco maior são os camarotes”, diz. “Como sou uma pessoa bastante eclética, para mim, não importa o ritmo que estiver tocando, eu aproveito do mesmo jeito. Não existe tempo ruim”, finaliza.

Qual é o melhor de Brasília?

Em mais um ano, o Correio Braziliense premia os destaques da folia candanga com o Troféu #CBfolia2018, com o patrocínio do Big Box. Na primeira edição, Galinho de Brasília, Baratona e Suvaco da Asa receberam o prêmio por terem sido os blocos mais votados pelos leitores e o Babydoll de Nylon recebeu o troféu concedido por uma comissão julgadora do Correio. No segundo ano, a premiação foi para os blocos Babydoll de Nylon, Eduardo e Mônica e Raparigueiros, com menção honrosa ao Divinas Tetas. O prêmio de 2018 contará com uma enquete popular e uma comissão julgadora para eleger os quatro melhores blocos do carnaval de Brasília. A votação on-line é de 10 a 14 de fevereiro pelo site www.correiobraziliense.com.br/carnaval2018. Participe e poste nas redes sociais utilizando a hashtag #CBfolia2018. Que vençam os mais animados! 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade