Publicidade

Estado de Minas

Metrô terá horário de funcionamento especial no carnaval

O metrô vai funcionar até a meia-noite de sábado a terça e até as 23h30 na quarta-feira de cinzas


postado em 08/02/2018 16:26 / atualizado em 08/02/2018 19:23

Os foliões que vão brincar nos vários blocos e querem voltar para casa de metrô devem se programar para chegar às estações antes da meia-noite(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A. Press)
Os foliões que vão brincar nos vários blocos e querem voltar para casa de metrô devem se programar para chegar às estações antes da meia-noite (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A. Press)


Um acordo entre o Metrô-DF e a Polícia Militar do Distrito Federal estabeleceu horários especiais de funcionamento do metrô para o carnaval. Segundo informou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (8/2), o comandante do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), coronel Alexandre de Souza Oliveira, os horários serão estendidos entre o sábado (10/2) e a quarta-feira de cinzas.

Os horários serão os seguintes:


Sábado: das 7h à 0h
Domingo: das 11h30 à 0h
Segunda-feira: das 7h à 0h
Terça-feira: das 7h à 0h
Quarta-feira: das 6h às 23h30 

Os foliões que vão brincar nos vários blocos (veja aqui a programação completa) e querem voltar para casa de metrô, portanto, devem se programar para chegar às estações antes da meia-noite. "Quem não conseguir, poderá ir à rodoviária, pois as frotas de ônibus também serão ampliadas", informou o coronel.


Reforço na segurança


Oliveira disse que o policiamento será reforçado em todas as estações e que, em alguns vagões, haverá a presença de policiais. "Não conseguimos colocar um policial em cada vagão, mas todas as estações terão a segurança reforçada", disse.

Os blocos também contarão com policiamento. O coronel sugeriu aos foliões especial cuidado com os celulares, os objetos mais visados pelos ladrões durante festas na rua (veja aqui dicas para se proteger contra o furto de celular).

O policial lembrou ainda que diversas operações vão tentar flagrar os motoristas que insistem em pegar o volante após beber. Ele pediu para que os brasilienses respeitem a lei seca, optando por táxis, transportes por aplicativo, transporte público e amigo da vez.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade