Publicidade

Estado de Minas

Vídeo mostra a execução dos desvios para reabrir o Eixão Sul para os carros

Expectativa do novo diretor do DER é que os desvios estejam concluídos até o fim do carnaval


postado em 11/02/2018 15:59 / atualizado em 11/02/2018 16:08

Em vermelho, os desvios e alargamento das pistas que serão feitos na região central de Brasília(foto: Novacap/DER/Divulgação)
Em vermelho, os desvios e alargamento das pistas que serão feitos na região central de Brasília (foto: Novacap/DER/Divulgação)

 
A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) divulgou um vídeo no qual mostra a construção dos desvios que permitirão a reabertura do Eixão Sul, interditado desde a terça-feira (6/2), após a queda do viaduto sobre a Galeria dos Estados.

Nas imagens, feitas no sábado (10/2), é possível ver as novas pistas que direcionarão o fluxo de veículos para os Eixinhos L e W e, depois, de volta para o Eixão e o Buraco do Tatu. A obra é de responsabilidade conjunta da Novacap e do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF). Assista:
 
 
 
Promessas de agilidade 

Na semana passada, o novo diretor-geral do DER/DF, Márcio Buzar, disse que a intenção era concluir a obra até o fim do carnaval, para que, na volta dos dias úteis, o trânsito possa fluir melhor na região. Nos dias seguintes ao fechamento da via, motoristas reclamaram dos engarrafamentos. "O trânsito precisa fluir porque está um caos", reconheceu Buzar, que também pediu "paciência" aos motoristas. 

O governador Rodrigo Rollemberg visitou o canteiro na sexta-feira (9/2) e também se comprometeu com uma execução rápida. “Nós vamos trabalhar todos os dias do carnaval para tentar entregar o Eixão funcionando no fim do feriado, além da passarela, com segurança aos pedestres que passam pela região”, afirmou.

As intervenções para reabrir o Eixão começaram na tarde de quinta-feira (8/2), quando os operários começaram a retirar parte do gramado nos Eixinhos para fazer o alargamento das vias. A obra conta com o trabalho de aproximadamente 60 pessoas, entre operários e engenheiros. Algumas árvores foram derrubadas, e postes da Companhia Energética de Brasília (CEB), retirados — serão recolocados após o fim das obras. 

Com serão as obras do viaduto da Galeria dos Estados


1 - Instalação do escoramento primário, formado por 72 vigas menores.

2 - Colocação dos suportes permanentes, formado por 16 perfis de metal que foram utilizados no Estádio Nacional Mané Garrincha

3 - Liberação da passarela da Galeria dos Estados

4 - Liberação das duas vias de acesso aos Eixinhos W e L

5 - Coleta de material para ser analisado em laboratórios da UnB

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade