publicidade

Técnica aprimorada tenta reconstruir placa plantar para aliviar o joanete

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 01/02/2012 08:00

Celina Aquino


Belo Horizonte — Um ano é tempo suficiente para o joanete se agravar. O desvio anormal do grande dedo do pé (dedão) incomoda tanto que, durante a caminhada, o peso do corpo recai sobre os outros dedos, provocando uma lesão no ligamento, que pode levar à cirurgia. Intrigado com a dificuldade para corrigir a patologia associada ao joanete, o ortopedista mineiro Daniel Baumfeld, integrante da equipe médica do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, aprimorou um procedimento chamado de reconstrução da placa plantar, que promete devolver vida normal ao dedo sobrecarregado. Em três anos, foram operados 72 pés no Brasil.

A nova técnica é resultado de um estudo que Baumfeld começou a desenvolver em 2009, em São Paulo, com o ortopedista Caio Nery, da Escola Paulista de Medicina. “Observávamos que era possível acabar com a calosidade da planta do pé, mas nos intrigava muito o fato de a correção nunca ser satisfatória. O dedo ficava solto ou continuava elevado, raspando no calçado, e não encostava no chão”, explica o mineiro.

Com a pesquisa, o trio de ortopedistas conseguiu fazer com que os pacientes voltassem a pressionar o solo com o dedo que recebia excesso de carga. Os resultados, que já foram publicados em duas revistas norte-americanas, mostram que, em 80% dos casos, o procedimento é usado para corrigir o segundo dedo, mas o problema que surge em consequência do joanete também afeta o terceiro e o quarto dedos.


A matéria completa você lê na edição de hoje do Correio Braziliense

publicidade

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade