O poder do otimismo: estudo aponta eficácia de técnicas de motivação

Técnicas de motivação - como dizer a si mesmo que é possível alcançar um resultado cada vez melhor - realmente ajudam quem enfrenta situações desafiadoras, aponta estudo britânico realizado com a participação de 44 mil pessoas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/07/2016 08:10



“Mude seus pensamentos e você mudará seu mundo.” Uma das mais famosas frases do escritor americano Norman Vincent Peale, conhecido por pregar o valor do otimismo, tornou-se uma máxima bastante explorada pela literatura de autoajuda. Antes de torcer o nariz para a sentença, duvidando de seu valor, saiba que uma pesquisa britânica acaba de encontrar evidências de que o pensamento positivo pode, sim, surtir efeito prático na vida das pessoas, ajudando-as a obter melhores resultados em tarefas desafiadoras.

A conclusão é baseada em um amplo experimento que avaliou o desempenho em um jogo on-line do qual participaram 44 mil pessoas. Os resultados mostraram que estratégias de motivação realmente fizeram a diferença no resultado final. Além de ajudar no cotidiano, afirmam os cientistas, uma atitude positiva pode servir como auxílio no tratamento de distúrbios mentais que causam desequilíbrios de humor, como a depressão.

Os autores do estudo trabalham há anos com o acompanhamento psicológico de atletas, ajudando-os a se prepararem emocionalmente para competições. Com o novo trabalho, publicado na revista especializada Frontiers in Psychology, eles queriam descobrir que tipo de técnica motivacional pode ser mais eficaz. Assim, além de elaborar um jogo on-line, eles dividiram os milhares de voluntários em 12 grupos, cada um estimulado por um tipo de estratégia, com exceção de um, que não foi motivado de nenhuma maneira e serviu como grupo de controle.

Um dos incentivos, por exemplo, consistia em, antes do desafio, assistir a um vídeo motivacional gravado pelo corredor Michael Johnson, atleta ganhador de quatro ouros olímpicos. Outro era, depois de ter jogado uma vez, ser estimulado a se imaginar alcançando um melhor resultado em uma nova tentativa. Uma terceira possibilidade: dizer a si mesmo que conseguiria fazer melhor e voltar a encarar o jogo.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.