Musk, diretor da SpaceX, apresenta plano de colonizar Marte

Ele revelará seu projeto durante a apresentação "Fazer dos humanos uma espécie multiplanetária" no Congresso Internacional de Astronáutica que é realizado em Guadalajara (oeste)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/09/2016 09:30

Guadalajara, México - O diretor da empresa aeroespacial SpaceX, Elon Musk, revelará nesta terça-feira (27/9) na cidade mexicana de Guadalajara seu ambicioso plano para construir uma colônia humana em Marte, depois de enviar uma nave tripulada ao planeta vermelho em uma década.

Musk revelará seu projeto durante a apresentação "Fazer dos humanos uma espécie multiplanetária" no Congresso Internacional de Astronáutica que é realizado em Guadalajara (oeste). Este empresário americano-canadense nascido na África do Sul deu detalhes de seu projeto a conta-gotas, mas em junho passado prometeu em uma entrevista ao The Washington Post que será algo "alucinante".

Em sua apresentação, segundo o programa da conferência, exporá "os desafios no longo prazo que precisam ser resolvidos para promover uma presença humana permanente e autossustentável em Marte". A SpaceX planeja enviar uma cápsula não tripulada Dragon a Marte em 2018 com o objetivo de preparar o caminho para uma missão tripulada que partiria da Terra em 2024 e chegaria ao planeta vermelho no ano seguinte.

Conseguir chegar a Marte, a uma distância média de 225 milhões de quilômetros da Terra, e viver ali exigiria uma verdadeira proeza da engenharia e um orçamento imenso. "É improvável que (Musk) seja capaz de levar humanos a Marte em 2025", estima John Logsdon, ex-diretor do Instituto de Política Espacial da Universidade George Washington. Logsdon lembra que Musk já programou erroneamente lançamentos de foguetes SpaceX e afirma que a empresa teria que se associar com uma agência espacial governamental para levar adiante uma missão como essa.

Leia mais notícias em Ciência e Saúde

"Em primeiro lugar há o custo. Estamos falando de dezenas de bilhões de dólares e a SpaceX não tem esta quantidade de dinheiro", afirma o especialista. Mas reconhece que, embora o cronograma de Musk seja ambicioso, "é emocionante que exista alguém com esta visão" e "todos estamos interessados em ver o que tem em mente e como pode apresentar algo convincente". A agência espacial americana Nasa, que também estuda os efeitos no corpo humano de um voo espacial prolongado, anunciou seus próprios planos para enviar missões tripuladas a Marte para a década de 2030.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.