SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Nasa procura inventores para solucionar problema do 'cocô espacial'

Os inventores têm até 20 de dezembro para apresentar seus projetos de um sistema pessoal de drenagem de dejetos capaz de dar conta de tudo, sem o uso das mãos, por um período até seis dias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/11/2016 23:10

Quando a natureza chama, não tem jeito. Mas imagine que você está no espaço, vestindo um traje de astronauta, sem banheiro à vista e toda uma tripulação à sua volta. O que você faz?
 
 
A Nasa lançou um concurso que busca incentivar inventores a resolver esta questão incômoda e promete recompensar com US$ 30 mil as melhores soluções para livrar os astronautas do "cocô espacial".

Os inventores têm até 20 de dezembro para apresentar seus projetos de um sistema pessoal de drenagem de dejetos capaz de dar conta de tudo, sem o uso das mãos, por um período até seis dias.

"A antiga solução disponível consiste em fraldas", diz a descrição do concurso, cujos detalhes estão disponíveis em www.herox.com/SpacePoop.

"No entanto, a fralda é apenas uma solução temporária, e não é uma opção saudável e protetora com duração de mais de um dia", acrescenta.

Às vezes, os astronautas precisam esperar mais tempo para se aliviar. Os dois homens e uma mulher que embarcaram na nave Soyuz na semana passada demoraram dois dias inteiros entre o lançamento do foguete, no Cazaquistão, e a chegada à Estação Espacial Internacional (ISS), na órbita terrestre.

A Soyuz é equipada com um banheiro portátil, que lembra um jarro propulsionado a ar.

Nas futuras missões espaciais, como as planejadas a um asteroide e a Marte, a Nasa avalia que serão necessárias 144 horas ou seis dias para que a tripulação possa acessar um banheiro decente.

Em situações de emergência, os astronautas podem precisar vestir trajes pressurizados completos, além de capacetes e luvas.

"Depois de vestidos, é impossível para os astronautas acessar o próprio corpo, até mesmo para coçar o nariz", informou a Nasa.

É aí que os inventores entram. Os astronautas precisam de uma solução para se livrar de urina, fezes e sangue menstrual de forma eficiente ou ficariam expostos a infecções.

O problema é que na ausência de gravidade, os fluidos podem aderir a superfícies, enquanto os sólidos flutuam no ar.

"Ninguém vai querer nenhum desses sólidos e fluidos presos no seu corpo por seis dias", acrescentou a Nasa, lembrando como é fácil para bebês ficarem assados.

Uma vez dentro da estação orbital, os astronautas usam um banheiro que inclui um sistema a vácuo e um tubo que ajuda a expelir a matéria fecal.

Para urinar, eles usam um funil preso a uma mangueira, que pode ser adaptado para as posições sentado ou em pé, e usam o ar para remover a urina.

A Nasa promete distribuir até três prêmios de US$ 30 mil aos sistemas mais promissores de manejo de dejetos usáveis.

O objetivo é testá-los dentro de um ano e implementá-los em até três anos.

A Nasa afirma que as primeiras missões tripuladas a Marte podem ser lançadas em 2030.
 
Por France-Presse 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade