Estudo revela que cavalos evoluíram com a diversidade de habitat

A pesquisa muda teorias clássicas que indicam apenas o surgimento das pastagens como o responsável pela evolução dos bichos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/02/2017 06:00

Mudanças sofridas pelos cavalos foram impulsionadas pelo aumento da diversidade de ecossistemas há milhões de anos, segundo estudo internacional feito a partir da análise de 140 espécies de equinos, grande parte delas extintas. A pesquisa, publicada na edição desta semana da revista Science, muda teorias clássicas que indicam apenas o surgimento das pastagens, fenômeno ocorrido em torno de 18 milhões de anos, como o responsável pela evolução dos bichos.

“De acordo com a visão clássica, os cavalos teriam evoluído quando as pastagens apareceram, desenvolvendo dentes que eram mais resistentes ao desgaste de uma dieta dominada por grama. Eles também se tornaram maiores para digerir com eficiência esse alimento de baixa qualidade e como uma estratégia contra os predadores nesses novos habitats abertos”, explica, em comunicado à imprensa, Juan Cantarolara, pesquisador do Museu de Naturkunde em Berlim, na Alemanha, e um dos autores do estudo.

O trabalho de Cantarola e dos colegas, porém, mostra que essas mudanças evolutivas ocorreram em um ritmo muito mais lento. Fatores externos, como a crescente heterogeneidade ambiental, surgem como a principal força evolutiva dos cavalos. “As mudanças ambientais teriam produzido ecossistemas muito mais fragmentados, de tipo mosaico, em que populações de cavalos com demandas e adaptações similares poderiam ter evoluído isoladas umas das outras, resultando em espécies diferentes, mas com aparência similar”, detalha Manuel Hernández Fernández, também autor do estudo e pesquisador da Universidade Complutense, em Madrid.

Segundo os cientistas, essa característica só foi possível pela existência de ecossistemas com muita energia e biomassa, de modo que espécies muito semelhantes, que de outra forma estariam em forte competição, conseguiram sobreviver. Mudanças no nível do mar, que permitiram a migração dos cavalos da América do Norte para a Eurásia e a África há cerca de 11 milhões de anos, também contribuíram para a evolução desses animais. “Novamente, novas espécies apareceram muito rápido, mas sem mostrar mudanças dramáticas na aparência”, explica Cantarolara.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.