Casais jovens fazem menos sexo que os de gerações anteriores

Estudo mostra que a geração do milênio e a geração z fazem menos sexo do que seus pais e avós faziam quando eram jovens. O estudo analisou dados de 26 mil adultos norte-americanos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/03/2017 15:40 / atualizado em 07/03/2017 16:42

Anderson Araújo/CB/D.A Press
Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos revelou que, hoje, os casais que vivem juntos fazem sexo com menos frequência do que nas décadas passadas. Entre 2010 e 2014, a frequência anual de relações foi 16 vezes menor quando comparada à registrada período de 2000 a 2004. Em relação ao período de 1995 a 1999, a regularidade diminuiu nove vezes. 
 
 
"Apesar da reputação que têm, a geração do milênio e a geração posterior (conhecida como iGen ou Geração Z), na verdade, estão fazendo sexo com menos frequência do que seus pais ou avós faziam quando eram jovens”, afirma Jean M. Twenge, principal autora do estudo e professora de psicologia na Universidade Estadual de San Diego, na Califórnia.
 

Menos sexo com o passar do tempo


A pesquisa também constatou que, com a idade, a frequência de relações sexuais cai. Os americanos entre 20 e 30 anos fazem sexo mais de 80 vezes por ano. Já aos 45 anos, a média anual cai para 60 vezes. Aos 60, para 20. O auge da atividade sexual seria aos 25 anos e, a partir daí, a taxa de declínio é de 3,2% por ano.

Uma descoberta interessante para os pesquisadores é que, ao contrário das expectativas, o estudo revelou que pessoas que trabalham mais também fazem sexo com maior frequência.

O estudo foi baseado em dados coletados no General Social Survey, uma pesquisa nacional que entrevista mais de 26 mil americanos adultos sobre o comportamento sexual desde 1989.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.