Consumo frequente de antibióticos favorece surgimento de pólipos

Pessoas que tomaram antibióticos de maneira importante entre os 20 e os 60 anos apresentaram maior frequência de pólipos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/04/2017 07:26 / atualizado em 05/04/2017 07:39

Paris, França - Pessoas que tomaram antibióticos de maneira importante entre os 20 e os 60 anos apresentaram maior frequência de pólipos, pequenas lesões benignas na parede do intestino que podem, a longo prazo, se transformar em câncer, revela um estudo publicado nesta quarta-feira pela revista médica Gut. O estudo analisou 16,6 mil mulheres americanas com mais de 60 anos que realizaram colonoscopia, incluindoquase 1,2 mil que apresentaram pólipos ou adenomas colorretais.

Cristiano Gomes/CB/D.A Press
Os autores da pesquisa, publicada na revista do British Medical Journal, observaram que mulheres submetidas a tratamento com antibióticos durante ao menos dois meses acumulados entre os 20 e os 39 anos tinham 36% mais probabilidade de ter pólipos no colo ou no reto em relação às demais.
 
 
Entre as mulheres que receberam antibióticos durante ao menos dois meses entre os 40 e os 59 anos, a possibilidade de pólipos é 69% maior em relação às demais, segundo os pesquisadores, da Harvard Medical School e da Harvard TH Chan School of Public Health, em Boston.

A análise constata uma situação estatística, mas não estabelece uma relação de causa e efeito entre o  consumo de antibióticos e o surgimento de pólipos. Mas esta relação teria uma "explicação biológica plausível", já que os antibióticos alteram a flora intestinal ao reduzir a quantidade e a diversidade das bactérias presentes. Outros estudos já observaram a redução de algumas bactérias e a proliferação de outras em pacientes com câncer colorretal.

"A estes dados se somam o que já se conhece sobre sobre a importância da flora intestinal para nossa saúde", comentou Sheena Cruickshank, especialista em imunologia da Universidade de Manchester, que não participou da pesquisa.

Mas os autores não levaram suficientemente em conta a contribuição dos hábitos alimentares das mulheres que apresentaram pólipos, e nem o eventual impacto da presença de antibióticos em sua alimentação, provenientes dos tratamentos aplicados a animais de abate. Os antibióticos são "medicamentos essenciais para tratar as infecções bacterianas e, quando utilizados corretamente, podem salvar a vida", acrescenta Cruickshank.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.