Elemento-chave da vida é encontrado em estágios iniciais da formação estela

As descobertas poderiam oferecer pistas sobre como elementos químicos deram origem à vida na Terra há bilhões de anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/06/2017 16:21

Duas equipes de astrônomos disseram nesta quinta-feira que detectaram pela primeira vez um elemento químico essencial à vida em torno de protoestrelas parecidas com o nosso Sol antes de que seus planetas se formassem.


A molécula, isocianato de metilo, "desempenha um papel essencial na formação de proteínas, que são ingredientes básicos para a vida", disse Victor Rivilla, cientista do Observatório Astrofísico de Arcetri, em Florença, na Itália, e coautor de um estudo publicado na revista científica Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

As descobertas poderiam oferecer pistas sobre como elementos químicos deram origem à vida na Terra há bilhões de anos.

No mínimo, elas mostram que os elementos cruciais para o surgimento da vida "provavelmente já estavam disponíveis no primeiro estágio da formação do sistema solar", disse Niels Ligterink, pesquisador do Observatório de Leiden, na Holanda, e autor principal de um segundo estudo na mesma publicação.

Os cientistas detectaram o composto orgânico em um envoltório denso de gás e poeira interestelar que circulava três estrelas jovens, a cerca de 400 anos-luz da Terra na constelação de Ophiuchus.

Usando radiotelescópios do Atacama, no norte do Chile, as duas equipes isolaram de forma independente a assinatura química do isocianato de metilo, e depois usaram modelagem computacional e experiências de laboratório para investigar as origens da molécula.

"Graças às incríveis capacidades dos telescópios atuais, estamos descobrindo moléculas orgânicas cada vez mais complexas em torno dos locais de nascimento de estrelas e planetas", disse Rivilla à AFP.

Elementos tóxicos


Cientistas também detectaram recentemente açúcares no espaço, incluindo um composto chamado glicolaldeído, que desempenha um papel na formação da estrutura do DNA.

O isocianato de metilo além da nossa atmosfera foi descoberto inicialmente há dois anos, mas em um contexto muito diferente: perto de estrelas complexas e de alta massa - ambientes que não podem gerar sistemas planetários como o nosso.

A Terra e os outros planetas no nosso Sistema Solar se formaram cerca de 4,5 bilhões de anos atrás, a partir de matéria remanescente do Sol.

Nesta fase inicial da evolução, o material que alimenta a formação do sistema de três estrelas descrito nesta quinta-feira - conhecido como IRAS 16293-2422 - está girando em um disco em torno de cada estrela.

Parte do gás e da poeria cairá nas estrelas, e o resto constituirá os planetas.

Paradoxalmente, o isocianato de metilo - e outros precursores químicos da vida - são altamente tóxicos e potencialmente letais para os humanos e outros animais.

"Isso faz com que o trabalho de laboratório seja desafiador", observou Ligterink por e-mail.

De fato, o isocianato de metilo (CH3NCO) foi o principal veneno no desastre de Bhopal de 1984 na Índia, em que um vazamento em uma fábrica de pesticidas na noite de 2 de dezembro matou mais de 3.700 pessoas.

No entanto, quando combinado com outras moléculas, como a água, este elemento se transforma e pode eventualmente levar a compostos capazes de suportar a vida.
Tags: vida elemento
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.