Não faz cocô fora de casa? Saiba: isso pode prejudicar muito a sua saúde

Se você fica sem ir ao banheiro fora de casa por medo de infecções, fique tranquilo: esse risco não existe, garante especialista

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/07/2017 20:48 / atualizado em 13/07/2017 21:21

Reprodução

 
Se você não gosta de usar o banheiro fora de casa e costuma ficar segurando a vontade de fazer xixi ou cocô, apenas pare. Esse mau hábito pode trazer vários problemas para a sua saúde. "Isso é muito comum nos consultórios. Os pacientes reportam que não vão ao banheiro fora de casa por vergonha ou por não se sentirem tão confortáveis. E eu sempre oriento a não fazer isso", diz a proctologista Juliana Portella Fontana, do Aliança Instituto de Oncologia. 
 

De acordo com a especialista, reter as fezes provoca o ressecamento delas. Assim, na hora de evacuar, conta a médica, será necessário fazer um esforço muito maior, o que pode provocar hemorróidas e fissuras anais: "A gente sempre recomenda que se respeite o reflexo evacuatório: deu vontade, vai".

Juliana chama a atenção, ainda, para outras duas atitudes bastante comuns. A primeira, é ficar muito tempo sentado no vaso sanitário, distraindo-se, quase sempre, com celulares, tablets ou revistas. Ela alerta que permanecer muito tempo nessa posição também pode provocar, a longo prazo, hemorróidas, sangramento e até inflamações.

A segunda atitude desaconselhada pela proctologista (pasmem) é o uso de papel higiênico. Segundo Juliana, além de não limpar adequadamente, as folhas podem causar alergia, aumentam o risco de fissuras e sangramentos. O ideal, indica ela, é sempre se lavar a região com água, após as necessidades.

Em relação à urina, ficar sem eliminá-la por muito tempo também é sinônimo de riscos. "A bexiga quando tem resíduo de urina é como se fosse água parada: dá bicho e infecção. A chance de uma bactéria chegar e se instalar lá é maior. Pode até não se manifestar em pessoas mais jovens. Mas isso surge ao longo do tempo, principalmente após a menopausa, no caso das mulheres", explica o urologista Rafael Buta, que compõe o corpo de médicos do mesmo intituto que Juliana. 

E se você fica sem ir ao banheiro fora de casa por medo de infecções, uma boa notícia: esse risco não existe. "Não tem risco algum. É uma questão cultural. Muitas mães ensinam seus filhos a não sentar em banheiros públicos. Mas já existem estudos que mostram que há mais bactérias em celulares do que em vasos sanitários. Na verdade, é até melhor sentar, porque isso propicia um relaxamento da musculatura da pélvis e, assim, você consegue esvaziar bem a bexiga", conclui Rafael.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.