Nasce na Austrália um raríssimo vombate-de-nariz-peludo-do-norte

O nascimento do filhote é importante para a manutenção da colônia, que tem, somente, cerca de 250 exemplares no mundo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/07/2017 17:18

Reprodução/ Facebook

 
A população de uma das espécies de mamíferos mais raras do mundo aumentou nessa quarta-feira (19/7) com o nascimento de um vombate-de-nariz-peludo-do-norte, anunciaram as autoridades do estado australiano de Queensland.
 
 
O vombate-de-nariz-peludo-do-norte é a mais ameaçada das três espécies de vombates porque sua população em liberdade seria de apenas cerca de 250 exemplares.

O filhote saiu da bolsa de sua mãe, conhecida como marsúpio, no Refúgio Richard Underwood, criado há oito anos em Queensland, onde vive uma das duas últimas populações conhecidas dessa espécie de vombate.

O Secretário de Meio Ambiente desse Estado no nordeste da Austrália, Steven Miles, disse que os responsáveis pela reserva vigiavam a mãe vombate há 10 meses.

"Foi uma longa espera para a equipe especializada em vombates. Mas foi confirmado que o pequeno saiu finalmente da bolsa", disse.

"É o primeiro nascimento em cinco anos na comunidade reintroduzida de vombate-de-nariz-peludo-do-norte, e isso mostra que o macho trazido no ano passado se adaptou muito bem", acrescentou o secretário.

As duas únicas populações dessa espécie estão em Queensland, no refúgio Richard Underwood e no Bosque Epping.

Alarmado pelo queda da colônia de vombates nesse parque nacional, o governo de Queensland criou em 2009 um segundo refúgio, o que permitiu que a população fosse reconstituída lentamente.

"Esse pequeno (filhote) é uma chegada muito importante para a colônia, que demonstra que esse refúgio oferece condições propícias para a reprodução", disse Miles.

As outras duas espécies são o vombate-comum e o vombate-de-nariz-peludo-do-sul.

Esses marsupiais herbívoros autóctones, que têm uma aparência entre um filhote de urso e um rato, estão ameaçados pelos cães de rua, doenças e a competição com os cangurus por alimentação.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.