Nova espécie de orangotango é identificada, mas já está em extinção

O grupo, que vive na ilha de Sumatra, na Indonésia, tem apenas 800 indivíduos vivos e já é uma das espécies mais ameaçadas do mundo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2017 09:37

Pixabay/Creative Commons

Um grupo de orangotangos que intriga cientistas há cerca de duas décadas teve sua identidade revelada, acarretando no surgimento de uma nova espécie de macacos: os Tapanuli. O grupo, que vive na ilha de Sumatra, na Indonésia, tem apenas 800 indivíduos vivos e já é uma das espécies mais ameaçadas do mundo. Os Tapanuli possuem uma sequência genética diferente das outras espécies, como dos orangotangos-de-bornéu e dos orangotangos-de-sumatra, se tornando a terceira espécie de orangotangos do planeta. A primeira aparição deles foi documentada em 1997 e o maior desafio dos cientistas hoje é estudar a evolução ao longo de centenas de milhares de anos.

“A análise do genoma realmente nos permite olhar a história em detalhes. Podemos investigar profundamente no tempo e perguntar: quando essas populações se separaram? Existem apenas sete grandes espécies de macacos – não nos incluindo (os humanos). Assim, acrescentar uma (espécie) para essa lista muito pequena é espetacular. É algo com o qual muitos biólogos sonham”, explicou o professor Michael Krützen, um dos autores do estudo, à BBC.

O estudo também teve foco nos sons emitidos pelos animais, um ruído em alto volume, como os machos anunciam sua presença. O crânio dessa nova espécie também vem sendo analisado por meio de estudos genéticos, anatômicos e acústicos, que agregam um surpreendente avanço.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.