Um quarto da superfície terrestre ficará mais seca sob aquecimento de 2ºC

A aridificação é uma ameaça importante, acelerando a degradação da terra e a desertificação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/01/2018 19:49 / atualizado em 01/01/2018 19:55

Luis Nova/Esp. CB/D.A Press


Mais de um quarto da superfície terrestre da Terra se tornará "significativamente" mais seca mesmo se a humanidade conseguir limitar o aquecimento global a 2ºC, o objetivo estabelecido no Acordo de Paris, disseram cientistas nesta segunda-feira (1º/1). 

Mas se contivermos o aquecimento médio a 1,5ºC, este efeito será limitado a cerca de um décimo - poupando dois terços da terra que se prevê que ressecará a 2ºC, concluíram os pesquisadores em um estudo publicado na revista científica Nature Climate Change. 

Leia as últimas notícias de Mundo

A 1,5ºC, partes do sul da Europa, sul África, América Central, Austrália costeira e Sudeste Asiático - áreas que abrigam mais de um quinto da humanidade - "evitariam aridificações significativas" previstas para o cenário de 2ºC, afirmou o coautor do estudo Su-Jong Jeong, da Southern University of Science and Technology em Shenzhen, China.

"Conquistar 1,5º C seria uma ação significativa para reduzir a probabilidade de aridificação e impactos relacionados", disse à AFP. 

Jeong e uma equipe usaram projeções de vários modelos climáticos, sob diferentes cenários de aquecimento, para prever padrões de seca terrestre. 

A aridificação é uma ameaça importante, acelerando a degradação da terra e a desertificação, e a perda de plantas e árvores cruciais para a absorção do gás do efeito estufa dióxido de carbono.

Também intensifica as secas e incêndios florestais, e afeta a qualidade da água para cultivar e beber. 

A equipe descobriu que com um aquecimento de 2ºC, que pode ser atingido entre 2052 e 2070, entre 24% e 32% da superfície terrestre total se tornará mais seca. 

Mas se o aumento da temperatura for limitado a 1,5ºC - a meta mais baixa inscrita como ideal no Acordo de Paris sobre o clima -, esta porção diminui para entre 8% e 10%, disse Jeong. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.