47t de cocaína foram apreendidas nas estradas entre 2010 e 2016

Polícia Rodoviária Federal conta com pouco mais de 10 mil homens para patrulhar 2.019 municípios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/05/2017 16:15

 
 
Com efetivo de 10.056 homens para patrulhar 71 mil quilômetros de estradas em 2.019 municípios, os acidentes rodoviários são o principal fundamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), disse o diretor da corporação, Renato Dias. Apesar das dificuldades, entre 2010 e 2016, foram apreendidas 911 toneladas de maconha e 47 toneladas de cocaína nas estradas brasileiras. “A PRF é a polícia que mais apreende drogas no país. Todos os dias são feitas apreensões e a entrada de drogas continua, principalmente, nas divisas, onde o controle deve ser reforçado”, informou Dias.

Para ele, o teste toxicológico colabora para desmontar o narcotráfico. “Os caminhoneiros são usados para transportar drogas e o exame obriga o motorista a ficar limpo.”Dias reconheceu que a preocupação com segurança passou a fazer parte da pauta do poder econômico. “Não se pode pensar em investimentos em educação se os alunos e os familiares não têm segurança para chegar às escolas”, exemplificou. Apesar da preocupação com segurança, ele reforçou que a instituição passa por dificuldades financeiras, devido ao contingenciamento do orçamento. “É um enorme desafio fazer segurança pública no país e ter a segurança como prioridade. E se falamos de segurança pública, falamos também da viária”, disse.
 

Controle 


Entre as ações da PRF está o programa Comandos da Saúde, que realiza uma série de exames com os motoristas profissionais. Dados de 2016 indicam que, de 9.598 motoristas atendidos pelo programa, 94,4% se envolveram em acidentes, 35% fizeram uso de medicamentos impróprios e 38% apresentaram sonolência diurna. "É muito arriscado trafegar pelas rodovias brasileiras. Não basta somente aplicar a lei. É necessário parcerias para acentuar esse controle. Temos que construir um regramento jurídico forte e estruturas físicas para o motorista ter onde parar e descansar nas estradas", explicou Dias.
 
Minervino Junior/CB/D.A Press
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.