publicidade

Roteirista processa Tom Cruise por usar história no filme Missão Impossível

O roteirista afirma que seu texto foi enviado sem ele saber à agência que representa o ator

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/02/2014 13:35

France Presse

Rick Wilking/Reuters


Los Angeles -
Um roteirista entrou com um processo contra Tom Cruise porque o ator teria usado uma de suas histórias no mais recente capítulo da saga cinematográfica "Missão: Impossível".

Timothy Patrick McLanahan, que espera ganhar um bilhão de dólares com o processo, afirma que "Missão: Impossível - Protocolo fantasma", de 2011, é inspirado em um roteiro escrito em 1998 e que ele tentou vender sem êxito a Hollywood. O roteirista afirma que seu texto foi enviado sem seu conhecimento à agência que representa Cruise, a Creative Artists Agency (CAAs).

Leia mais notícias em Diversão&Arte

Ao ver o filme, McLanahan assegura ter-se dado conta que era um plágio de seu roteiro intitulado "Head On". "Tom Cruise não roubou nada de ninguém", afirmou à AFP o advogado do ator, Bert Fields, acrescentando que o processo certamente será arquivado pela justiça. O roteirista reclama um bilhão de dólares por perdas e danos, já que o filem totalizou 690 milhões no cinema, 145 milhões em vendas de DVD e outros milhões por aluguel do filme.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade