Infância é inspiração para novo livro do poeta Nicolas Behr

'Dicionário sentimental de Diamantino' será lançado nesta terça no restaurante Xique Xique

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2016 07:34

Daniel Ferreira/CB/D.A Press
 

O escritor Nicolas Behr traduz memórias e emoções da infância em novo livro intitulado Dicionário sentimental de Diamantino. A obra funciona como um glossário que traz definições poéticas para termos, expressões e pessoas que marcaram os primeiros anos de vida do poeta. "Tive uma infância genuína de roça, entre a cidade e a fazenda. Todo ano, desde 2013, eu vou para Diamantino (MT) me emocionar, escrever e me reviver. Tenho muitos amigos e muitas lembranças da cidade", revela o autor.

Além de resgatar a memória pessoal do poeta, Behr coloca também a história coletiva da cidade durante os 10 anos que viveu lá. "Diamantino é meu sítio arqueológico cíclico onde esburaco e encontro resquícios da minha infância. Queria compartilhar essas lembranças, pois tinha medo de as informações se perderem. O livro é um testemunho, um relato, mas fala de muita gente. Eu sou apenas um personagem", explica o poeta.

A pintora cuiabense Dalva de Barros, um dos nomes mais representativos das artes plásticas da região, foi a artista responsável pela ilustração da capa. Dalva já assinou várias exposições individuais e coletivas que celebram a cultura mato-grossense com telas que retratam temas do cotidiano, como fatos de jornais, paisagens do Centro-Oeste, festas populares, retratos, entre outros. "A capa foi feita exclusivamente pela melhor artista plástica de Mato Grosso. É como se o Athos Bulcão desenhasse em um livro meu sobre Brasília. Eu sou eternamente grato a ela", declara Behr.

Sem rótulo
O Dicionário sentimental de Diamantino é o terceiro livro publicado pelo escritor que enfoca a infância em Mato Grosso. “Eu gosto de fugir do rótulo de ‘poeta de Brasília’. Apesar de Brasília ser a minha obsessão, eu escrevo sobre outras coisas”, afirma o autor.

Em 2003, Behr lançou a obra Menino Diamantino, ilustrado pelos filhos, e em 2010, A lenda do menino lambari, ilustrado por crianças da Escola Municipal Castro Alves, do Assentamento Caeté. “O Dicionário sentimental de Diamantino é uma continuidade dos outros dois livros. Ele é uma mini-enciclopédia em prosa mais centrado nas informações. Eu queria trazer conteúdo, por isso, o livro é documentado com histórias, números e dados”, conta Behr.

O lançamento do Dicionário sentimental de Diamantino acontecerá hoje, a partir das 18h, no restaurante Xique-Xique (107 Sul). “Estarei com outros livros meus e vamos ter também a minha cerveja Nicolas Bier. Eu espero o comparecimento dos meus amigos e leitores.”

SERVIÇO


Dicionário sentimental de Diamantino
De Nicolas Behr. 176 páginas, R$ 30. Lançamento, dia 11 de outubro, a partir das 18h, no restaurante Xique-Xique (107 Sul).














Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.