SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Psicodélico, filme Doutor Estranho promete criar novo eixo na Marvel

O carisma do protagonista, Benedict Cumberbatch, torna a película ainda mais aguardada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2016 07:00 / atualizado em 01/11/2016 18:14

Alexandre de Paula - Especial para o Correio /


A magia finalmente chegou ao universo Marvel. Depois de apresentar deuses, mutantes e outros heróis, a produtora aposta agora nos poderes místicos do médico Stephen Strange. Criado em 1963 por Stan Lee e Steve Ditko, o Doutor Estranho chega aos cinemas hoje com Benedict Cumberbatch no papel do protagonista e com a missão de dar novos ares ao mundo da gigante dos quadrinhos nos cinemas.

Com orçamento estimado em US$ 165 milhões, o filme conta a origem do herói vivido por Cumberbatch. Strange é um neurocirurgião talentoso e arrogante que, depois de um acidente, perde parte dos movimentos das mãos e a capacidade de fazer cirurgias. Desesperado, o doutor tenta de tudo e vai atrás de um feiticeiro, que, por meio da magia, poderia curá-lo.
E é aí que a aventura de Strange começa. Ao ter contato com a Anciã (nos quadrinhos, um velho feiticeiro tibetano, mas interpretado no filme pela atriz por Tilda Swinton), ele aprende a manipular a magia e se transforma em um herói. Com a possibilidade de transitar por realidades diferentes, Strange precisa decidir se volta ao cotidiano normal ou defende a terra da ameaça de vilões.
 
ANTHONY WALLACE
Estrela
Sem dúvida, um dos grandes destaques de Doutor Estranho foi o anúncio, ainda em 2014, de que Benedict Cumberbatch assumiria o papel do herói nos cinemas. Além de se parecer com o personagem dos quadrinhos, o carisma de Cumberbatch e as elogiadas interpretações (tanto em séries quanto em filmes) fizeram com que a atuação dele fosse muito aguardada.

Uma das razões para aceitar o papel, contou Cumberbatch, em entrevistas sobre o filme, foi o fato de nunca ter trabalhado, como protagonista, em um longa comercialmente tão grande. “Eu nunca fiz um papel principal em um filme tão grande, em uma franquia tão grande. Queria saber como funcionava. E é simplesmente insano”, admitiu à imprensa.

O ator falou também sobre a capacidade da Marvel em trabalhar os personagens no cinema. “A Marvel é uma máquina de trazer personagens comuns dos quadrinhos e transformá-los em deuses na tela”, disse ao site We Got This Covered. “Eu estou realmente muito animado com isso, de trabalhar com Scott Derrickson, cuja imaginação é infinita, e toda a equipe da Marvel, que sabe o que está fazendo”, completou.

Diretor
Conhecido por dirigir e escrever filmes de horror, como O exorcismo de Emily Rose, o diretor Scott Derrickson, desde início, quis ser o responsável por conduzir o Doutor Estranho às telas. Atraído pela aura mística do personagem e pela predileção pelo herói, Derrickson se tornou uma escolha segura para a Marvel. Wes Craven, David S. Goyer e Guillermo del Toro foram alguns dos também cotados para dirigir o longa.

“Eu cresci lendo quadrinhos, principalmente Marvel, e Doutor Estranho era meu favorito na infância e se manteve o meu favorito como adulto. É o único filme de quadrinhos que eu fui atrás. Eu me senti especialmente adequado a ele”, contou ao site Den of Geek.

Scott falou também sobre o intenso trabalho para produzir o visual exuberante e psicodélico do filme. “É um longo e disciplinado processo de recolher pequenos pedaços de informações e texturas. Às vezes é apenas pura imaginação descrita a um artista. Então você tem um exército de pessoas por trás para fazer isso”, explicou.

Foram mais de três mil peças de arte conceitual para chegar ao visual que o filme ganhou nas telas.  “Foi um esforço para chegar a imagens e ambientes impressionantes em que pudéssemos colocar nossos personagens”, completou.
 
  • 14
  • Número de produções da Marvel nos cinemas

  • US$ 165 milhões
  • Orçamento estimado de Doutor Estranho
 

O inimigo
Também mago, o vilão principal do filme, Kaecilius, é interpretado pelo dinamarquês Mads Mikkelsen. Antes de se tornar um inimigo, o personagem teria lutado ao lado de outros feiticeiros, mas decidiu criar a própria seita. Segundo o presidente dos estúdios Marvel, Kevin Feige, Kaecilius apenas discordaria de que Anciã (mentora de Doutor Estranho e uma espécie de líder dos magos) protegeria somente seus interesses e que o mundo estaria melhor se ele liderasse os magos.

 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade