SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Conjunto Cultural da República traz exposição atenta a Polônia e Brasil

Diálogo Design: Polônia Brasil é mostra que retrata intercâmbio de percepções

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/11/2016 07:38 / atualizado em 03/11/2016 10:00

Nahima Maciel

 

De uma conversa sobre as semelhanças entre o design polonês e o brasileiro nasceu Diálogo Design: Polônia Brasil, exposição em cartaz no Museu Nacional da República. Com curadoria das polonesas Magda Kochanowska e Ewa Solarz, e do brasileiro Gabriel Patrocínio, a exposição reúne produtos de design contemporâneo realizados por estúdios e artistas dos dois países e capazes de estabelecer um paralelo entre os métodos de produção e as linguagens utilizadas na Polônia e no Brasil.

A proximidade entre o jovem design polonês e o brasileiro repousa, segundo Patrocínio, principalmente em novas linguagens e modos de autoprodução nos quais os próprios artistas produzem seus trabalhos. Com base nessas semelhanças, os curadores dividiram a exposição em seis eixos, com peças representando o mobiliário, a porcelana, o vidro, a inovação, a tradição e o design gráfico. “Em todas essas linhas, tentamos mostrar o mínimo de trabalhos, até pela dificuldade de trazer as peças, fazendo uma comparação. Escolhemos um estúdio de lá e um de cá para cada uma dessas linhas”, avisa Patrocínio.

Projeções
Para a área de cartazes, os curadores convidaram cinco designers de cada país. “A ideia era mostrar como o Brasil é visto fora e como a Polônia é vista fora, qual a imagem que esses países projetam através de seus designers”, explica o curador. Outra preocupação foi regionalizar as representações. A intenção era escolher artistas de fora do eixo Rio-São Paulo. O resultado é que nenhum dos selecionados são provenientes dessas cidades.

Mapear as obras e designers da mostra também possibilitou fazer um pequeno panorama da produção brasileira e constatar algumas deficiências. No vidro e na porcelana, áreas de excelência e tradição no designer polonês, não há escolas no Brasil. Mesmo assim, os curadores encontraram artistas e ateliês que trabalham com os materiais, como os curitibanos do Holaria e Jader Almeida. A parte destinada ao design gráfico tem representantes de Brasília, como Bruno Poprto e o estúdio Grande Circular. A tradição será representada por Sérgio Matos, da Paraíba.


Diálogo Design: Polônia Brasil

Visitação até 27 de novembro, de terça a domingo, das 9h às 18h30, no Museu Nacional do Conjunto Cultural da República (Setor Cultural Sul, lote 2) 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade