SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Aos 95 anos, Dona Ivone Lara recebe prêmio máximo da cultura brasileira

Ao lado da sambista estavam o cineasta Fernando Meireles, o ator Carlos Vereza e o coreógrafo Carlinhos de Jesus, também homenageados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/11/2016 20:47 / atualizado em 07/11/2016 21:04

 Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press

Principal condecoração pública da Cultura, a Ordem do Mérito Cultural foi entregue a 30 personalidades e seis instituições brasileiras na noite desta segunda-feira (07/11), em evento no Palácio do Planalto presidido pelo ministro da Cultura Marcelo Calero. A cerimônia, que contou com a presença do presidente da República Michel Temer e da primeira-dama Marcela Temer, teve como grande homenageada a sambista Dona Inove Lara, que recebeu a comenda máxima de grã-cruz.

"Nossa matriarca do samba é um  capítulo retumbante da memória afetiva do Brasil. Salve Dona Ivone Lara! Salve o samba", bradou Calero ao fim do discurso inicial que abriu os trabalhos da homenagem.

O gênero musical foi celebrado por meio de quatro apresentações musicais regidas por Neguinho da Beija Flor, Márcio Gomes, Áurea Martins e André Lara. O Hino Nacional ficou a cargo de Fafá de Belém.

Dividida em três categorias - Grã-Cruz, Comendador e Cavaleiro -, a Ordem de Mérito Cultural agraciou grandes nomes da cultura nacional e as respectivas contribuições alcançadas no exercer do ofício. Entre os homenageados, o artista plástico Vik Muniz, o cantor Jorge Aragão, a arte-educadora Ana Mae  Barbosa e o ator Carlos Vereza.

"Nesta noite, tive a chance de apertar a mão de tantos artistas que sempre admirei de longe," comentou em tom informal o presidente Michel Temer. Ele aproveitou a oportunidade para revelar: "Aumentamos em mais de 40% o orçamento do Ministério da Cultura em 2017", arrancando aplausos do público presente. O veterano Carlos Vereza, conhecido pela postura antipetista e crítica ao governo de Dilma, prometeu cobrar. "Além do orçamento do MinC, também foi firmado investimento no audiovisual, favorecendo o cinema nacional. Neste momento de crise, é ousado e gratificante escutar isso", disse o ator, que contabiliza quase seis décadas de carreira na tevê, nos palcos e no cinema.

Criado em 1995, a Ordem laureou mais de 500 representantes da cultura e das artes brasileiras. Os candidatos podem ser indicados por qualquer cidadão e passam pelo crivo de uma comissão técnica.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade