SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Festival Mimo 2016 chega a Olinda nesta sexta-feira

O evento é considerado o maior festival gratuito de música do Brasil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/11/2016 07:30 / atualizado em 17/11/2016 12:29

Irlam Rocha Lima

 

 Beto Figueiroa/ Divulgação

"Depois passar com sucesso por Amarante (Portugal), Tiradentes, Ouro Preto e Parati e de uma ocupação de patrimônios históricos e da Praça Paris, no Rio de Janeiro, onde Ney Matogrosso fez um show memorável no encerramento, o Mimo Festival finaliza a 13ª edição em Olinda, no próximo fim de semana", anuncia Lú Araújo, a idealizadora e produtora do evento.

 

Tida como "cidade-mãe" do que é considerado o maior festival gratuito de música do Brasil, Olinda recebe de sexta-feira a domingo extensa programação. São concertos, filmes, literatura e workshops, com a participação de artistas nacionais e internacionais, espalhados por praças públicas, mercados e pelas igrejas da Marins do Caetés.

 

Entre as atrações internacionais, que se apresentarão na Praça do Carmo, estão: Pat Thomas & Kwashibu Area Band, considerada lenda viva da música africana; a rainha da cúmbia colombiana Totó La Momposina; o grupo inglês Sonsa of Kemet. Na Igreja da Sé, Mário Laginha e Pedro Burmester repetem o concertoque fizeram em julho último no Mimo e Amarante. Outros destaques são o multiartista cabo-verdiano Mário Lúcio, o Trio Violins Barbares, que une instrumentistas da Mongólia, Bulgária e França; e o Lapidusas International Trio, formado por músicos da Argentina, Cuba e Portugal.

 

A novidade na edição de 2016 é o Palco Se Ligaê, montado no Pátio do Mosteiro de São Bento, que receberá ícones da música brasileira como João Bosco e Hamnilton de Holanda. Léo Gandelman e Paula Lima, além do concerto de Zeca Baleiro, e do show fo grupo paulistano Buxiga 70.

 

 Beto Figueiroa/ Divulgação

O Festival Mimo de Cinema, sob a coordenação da cineasta Rejane Zilles, vai exibir curtas e longas, que abordam desde ritmos musicais como forró e rock a documentários e ficção científica, em estrutura montada na área externa da Igreja da Sé e numa tenda no Mercado da Ribeira. Entre os filmes selecionados estão Chico Science, Caranguejoi Elétrico, de José Eduardo Miglioli; e Waiting for B, de Paulo César Toledo e Abigail Spidel, que narra a história de  fças da cantora Bwyoném que acamparam durante dois meses em frente ao estádio do Morumbi, para comprar ingressos do show da diva.

 

 

Chuva de poesia, do alto da Igreja da Sé, criada pelo poeta e artista plástico Guilherme Mansur, também faz parte da programação; assim como o Fórm de Ideias, que tem como tema Lugares de memória. O encontro ocorre no Convento de São Francisco, com curadoria de Mário Lúcio de Souza e participação de João Bosco e Totó Momposina.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade