SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Carlos Norberto Lambach lança o seu primeiro livro

Aos 72 anos, o escritor mistura fatos históricos com ficção e aventuras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/11/2016 07:35

Hugo Goncalves/Esp. CB/D.A Press
 

 

Aos 72 anos, Carlos Norberto Lambach lança o seu primeiro livro, Memorial de Bruão, neste sábado, a partir das 16h, no Ernesto cafés especiais. Escritor de contos e advogado aposentado, o paranaense radicado em Brasília criou uma história de aventura e humor ambientada nos primeiros anos do século 16. O protagonista é o cavaleiro Dom Jayme Alfonso Gonzales de Bruão ou apenas Dom Bruão.

Depois de uma década de escrita e de pesquisa, com direito a visitas à Torre do Tombo, em Portugal, e à cidade de Toledo, na Espanha, o advogado construiu a história da viagem da nau Estrela em seu caminho até a distante Goa, na Índia. Com uma narrativa que mistura relatos, cartas, poemas e teatro, o autor usa do realismo fantástico para contar a aventura do viajante europeu.

O autor conta que a inspiração veio da frase “Nove horas, meio dia”. “Uma frase que apareceu na minha cabeça e viraria um conto, mas acabou se tornando algo mais, devido aos personagens”, explicou Carlos Lambach. Os personagens se tornaram tão vivos que dialogavam e questionavam as escolhas narrativas do próprio Lambach.

Os 10 anos de escrita se deram porque o escritor se debruçava sobre o texto apenas quando tinha inspiração e, após se aposentar, resolveu se dedicar em transformar a história em um livro físico. “Estava me aposentando e decidi colocar o projeto em prática, desde o início do processo do projeto gráfico até a impressão do livro levou um ano”, explicou o autor.

A pesquisa histórica e a linguagem inspirada em Camões, Humberto Eco e Gabriel García Márquez são apenas parte da contribuição na estética do livro. Com 150 exemplares, a refinada primeira edição foi feita de forma independente e tem capa dura, fita de cetim para marcar as páginas e ilustrações de Fernando Lopes, que remetem a pinturas do século 16, além das fontes usadas por Pablo Júlio, que também lembram as publicações daquela época, como as letras capitulares literalmente recuperadas de livros de 1500.

Misturando fatos históricos com ficção, as aventuras, por vezes inacreditáveis, da nau Estrela envolvem contos de “pescador”, como A história do peixe de prata, uma fábula em forma de poesia sobre uma princesa enfeitiçada e ambientações baseadas em escritos de Padre Antônio Vieira e Erasmo de Roterdã, por exemplo.

Escritor de longa data, Lambach já ganhou prêmios como o 5º Concurso de Contos do Sesc Paraná, com a obra Ponto de fuga, e o Talentos da maturidade, premiação do banco Santander em 2010.

Memorial de Bruão
Lançamento do livro no Ernesto cafés especiais (CLS 115, Bloco C, Loja 14). Hoje, às 16h. Classificação indicativa livre.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade