SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Mostra O Clown reúne artistas em uma grande festa em Samambaia

O evento promete uma programação cheia de espetáculos e oficinas gratuitas para a comunidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/11/2016 07:30 / atualizado em 20/11/2016 19:44

Grupo Nutra/Divulgação
 
Mais uma vez a mostra O Clown promoverá interação entre público e artistas com apresentações, atividades formativas e debates. O evento, realizado pelo grupo Nutra, será sediado no Galpão do Riso em Samambaia e promete uma programação cheia de espetáculos e oficinas gratuitas para a comunidade. “A mostra faz parte da linha de pesquisa que tem como objetivo reunir palhaços iniciantes e profissionais para promover intercâmbios de saberes”, adianta o coordenador geral da mostra, João Porto Dias.

Nesta 6ª edição, que começa hoje e vai até 27 de novembro, o público poderá conferir atividades como apresentações cênicas, exposições, mesas redondas, sessões de cinema e intervenções na rua, realizadas na cidade, voltadas para a arte do palhaço e trabalhos clownescos. “Acredito que a mostra vai trazer uma difusão e um melhor entendimento da palhaçaria. Por se tratar de uma linguagem acessível, acho que vamos receber públicos de todas as idades, desde crianças até senhores”, afirma Willy Costa, artista e produtor-executivo da mostra.

Este ano, além da presença do palhaço baiano João Lima, o evento contará com novas locações capazes de acolher mais pessoas. “Pela primeira vez vamos fazer a mostra na lona circense que vai atender 160 pessoas. A programação está muito maior, todas as noites teremos espetáculos gratuitos para a comunidade”, conta Dias. “Pela manhã, a gente vai receber 10 escolas públicas no programa educativo. Os alunos vão visitar a exposição, conhecer a história do circo e assistir ao espetáculo Show do Tonhão”, complementa.

Além de apresentar o espetáculo solo O casamento do palhaço, o convidado João Lima ministrará uma oficina gratuita sobre a arte da palhaçaria que resultará em um montagem cênica no final da mostra. “Eu acredito que a presença dele vai afinar as relações entre os palhaços. Além de ser uma referência para nós artistas, ele vai criar uma rede de troca e conversas com o público. Estou ansioso”, confessa Costa.

O espaço Galpão do Riso nasceu em 2003, quando o artista João Porto Dias voltou de Salvador e sentiu a necessidade de um espaço que fosse voltado especificamente para a cultura em Samambaia. Após a concessão do local pela Administração Regional de Samambaia, a revitalização da área e o processo de reforma transformaram o galpão em um centro cultural fomentador de troca de saberes. “O galpão do riso é um ponto de difusão de apresentações, ele funciona como uma via para que a cidade receba espetáculos. Percebo que ele é muito importante pra comunidade por diversificar referências de teatro, cinema e por ser um ponto de encontro de artistas”, analisa Ramon Lima, integrante do grupo Nutra. O espaço oferece vários projetos como aulas de capoeira, de teatro, oficinas de circo, acrobacia, espetáculos e apresentações do FAC. O grupo Nutra, principal atuante no espaço, além de promover atividades para a comunidade diariamente, desenvolve a mostra O Clown desde 2009. “Nós somos o coração do galpão. Desenvolvemos pesquisas, fazemos apresentações, aplicamos cursos e oficinas a partir de 3 linhas: pesquisa, difusão das linhas e ensino”, explica Dias.

Mostra O Clown
De hoje a 27 de novembro, no Espaço Galpão do Riso (Qs. 405, área especial 2, Samambaia Norte), em escolas públicas e nas ruas de Samambaia. Entra franca. O ingressos poderão ser retirados 30 antes das apresentações. Classificação indicativa livre.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade