SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Criança é vítima de racismo no The Voice Kids e Milton Nascimento repudia

O cantor disse ainda que a polícia deve intervir para que tal comportamento não ocorra novamente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/01/2017 15:39 / atualizado em 11/01/2017 15:52

Gabriela Vinhal

Reprodução/Globo

 

O cantor Milton Nascimento fez um post no Facebook, nesta quarta-feira (11/1), para comentar as ofensas racistas que a menina Franciele Fernanda, 14 anos, participante do The Voice Kids, sofreu na última segunda (9/1), nas redes sociais. No vídeo, ele repudia qualquer tipo de preconceito e diz que a polícia precisa intervir para que tal comportamento não se repita. 

 

Leia mais notícias em Diversão e Arte

 

Após a apresentação da menina no programa, quando cantou a música de Milton, "Maria Maria", o próprio cantor elogiou sua performance com uma publicação no Facebook. Contudo, neste post, a garota foi ofendida e chamada de "neguinha". "Irmã de música? Que música? Essa neguinha não canta p* nenhuma. O níveL do brasileiro, seja qual for a área, tornou-se abaixo da crítica", comentou um usuário.

Nesta terça (10/1), Franciele e a mãe, Irineia Prates da Silva, 35, foram à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro para registrar uma ocorrência contra o internauta. Em entrevista ao site G1, a cantora mirim contou que ficou muito feliz com a publicação de Milton, mas que havia ficado triste com as ofensas."Disse para minha mãe que queria fazer uma denúncia disso. E que outras vítimas, como eu, se inspirem para denunciar também", desabafou.

 

A mato-grossense de Arapitanga escolheu ficar no time da baiana Ivete Sangalo, depois que ela e o cantor Carlinhos Brown viraram a cadeira para sua audição.

 

 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Mario
Mario - 12 de Janeiro às 14:43
Não sei bem o que acontece com o brasileiro. Há uma, inacreditável, vontade de ofender alguém... e isso é o tempo todo. Num dos programas de TV, ontem, já estavam falando que é quase normal nos dias atuais cumprimentar pessoas com palavras que antes eram ofensivas, que já causaram brigas e até mortes. Ofendem-se pessoas, por ter um credo diferente, por torcer para outro time.... no caso da matéria, tem gente que nem entende nada de música, mas entra... comenta e faz essas porcarias de comentários. Será que isso é apenas falta de educação?
 
Ivan
Ivan - 12 de Janeiro às 12:03
Estão todos paranoicos com essa coisa de "racismo". Aqui em Belo Horizonte, nós chamamos muita gente branca de "neguinho", "neguinha"... É um termo para se referir a alguém, não importando a sua cor, sua raça seu credo ou seu gênero!... Por exemplo, (se referindo a um cara branco): " Neguinho bebeu todas e capotou dentro do banheiro do bar"... ou, "neguinha saiu de mini-saia e não pode entrar na igreja"... (se referindo a uma asiática por exemplo)... E por aí vai! Essa paranoia imbecil de querer taxar todo mundo de racista já passou dos limites! Admiro muito que o Milton Nascimento tenha se pronunciado, classificando esse termo como termo racista, uma vez que ele é de Belo Horizonte e sabe muito bem que esse termo é genérico. O problema é que o termo foi empregado se referindo a uma menina negra. Pelo comentário vi que não foi com intenção racista!

publicidade