A música agora é teen: artistas alcançam auge da carreira antes dos 18 anos

Existem alguns artistas que estão no auge da carreira antes mesmo de completar duas décadas de vida e têm conquistado o público infantojuvenil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/07/2017 06:02 / atualizado em 12/07/2017 09:46

Warner Music Brasil/Divulgação

É comum que cantores comecem as carreiras pequenos. Alguns cantavam na igreja, outros na escola, e, ainda, havia quem se arriscava nas festas da cidade. Porém, a maioria começou a fazer sucesso já adulto. Mas existem alguns artistas que estão no auge da carreira antes mesmo de completar duas décadas de vida e têm conquistado o público infantojuvenil.

Exemplo dessa tendência é  Sofia Oliveira, que, aos 17 anos, lança o primeiro EP, depois de conquistar mais de 2 milhões de fãs (número de inscritos no canal da cantora no YouTube). Com Garotas não mordem, ela quer deixar a timidez de lado e mostrar que tem um lado sedutor. “Porque garotas não mordem, a menos que você peça. Garotas gostam de atenção, sedução, menos papo, mais ação”, diz a letra que intitula o trabalho.
 
 

Como muitos artistas que fazem sucesso hoje, Sofia começou a carreira no Youtube com covers de artistas como Anitta, Ludmilla, Taylor Swift e Maroon 5. E foi assim que ela chamou a atenção da estudante Dayla Suênia Santos, 20. “A primeira vez que ouvi a Sofia foi quando a Mari Nolasco e a Gabi Luthai fizeram vídeos com ela. Depois disso, acabei vendo alguns outros covers dela de músicas que gosto e passei a acompanhar.”
 
 
A estudante conta que conheceu outros cantores por causa de covers, como João Guilherme. “Comecei a ver por causa do meu primo que gostava dele e me chamou para ver um vídeo de Closer, porque sabia que eu gostava da canção. Então, passei a ver outras gravações dele também”, relata.

Jogo de espelho

O sucesso cada vez mais precoce dos artistas também tem uma explicação psicológica. Segundo Roberval Ignácio, coordenador do curso de psicologia do Iesb Oeste, “nós buscamos, enquanto seres humanos, pessoas para usar como referência porque precisamos nos identificar com algo externo que funcione como um espelho, e os ídolos preenchem esse espaço muito bem”. Ignácio explica que os artistas contribuem também para a formação do caráter das pessoas e da construção emocional, tanto com as músicas quanto pelas atitudes.
 

Desafio da carreira dupla de ator e cantor 

Conciliar as carreiras de ator e cantor e a vida pessoal é um dos desafios de João Guilherme. O filho mais novo de Leonardo mostrou que suas raízes musicais não ficaram de lado mesmo que os primeiros passos tenham sido na dramaturgia. Com apenas 15 anos, ele lançou o primeiro EP, Tudo é você, e o primeiro álbum autoral, Meu caminho, no ano passado.

Destaque da Forbes Brasil como um dos 91 brasileiros abaixo dos 30 anos que fazem a diferença, ele está com um novo EP preparado que inclui as canções Ela, O que eu sempre quis e Olha quem voltou e deve ser lançado ainda em julho. “As músicas são para o público mais adolescente, mas consigo conversar com crianças também com as letras. A ideia é passar uma energia positiva, com músicas animadas e que falem sobre coisas boas”, pontua João Guilherme.
 


Quem também se divide entre tevê e palco é a atriz Larissa Manoela. No cinema, ela estrela Meus 15 anos e mostra os talentos musicais com a música Meu pacto, mas ela já cantava desde os primeiros passos na telinha em Carrossel. Com alguns passos no mundo musical, ela tem os singles mais recentes Boy chiclete e No olhar e um CD de 2014, Com você, com músicas mais voltadas para o público infantil.

Cúmplices

Larissa Manoela e João Guilherme conquistaram alguns fãs para a carreira musical quando fizeram os papeis principais de Cúmplices de um resgate. A novela musical encantou Ana Sophia Oliveira, 7, e fez com que ela continuasse a acompanhar a carreira dos dois. “Eu gostava da novela e comecei a ouvir as músicas com minha prima. Eu escuto todo dia Fugir agora e Pra ver se cola”, conta a menina.
 


Queridinho internacional

Com apenas 18 anos, Shawn Mendes ultrapassou a fronteira canadense e conquistou público por todo o mundo. Responsável pelos hits There’s nothing holdin’me back, Stitches e Treat you better, ele apareceu no TOP 25 da Billboard Hot 100 com o single de estreia Life of the party.

Com pouco mais de três anos de carreira, Shawn gravou dois álbuns: Handwritten e Illuminate. Entre a legião de fãs do cantor, Dayla Suênia Santos é uma das que não esconde o amor pelo músico.
 
 

“As letras das músicas dele são lindas. É incrível a forma como ele consegue falar com as pessoas, especialmente o cuidado que usa para falar das mulheres. Ele também consegue descrever histórias e situações que não viveu como se tivesse passado por aquilo e transmite os sentimentos muito bem nos clipes. Identifico que é ele cantando só pela voz, devido ao timbre marcante e único que ele tem”, afirma.
 
*Estagiária sob a supervisão de Severino Francisco
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.