Léo Gandelman se apresenta na celebração dos 40 anos do Clube do Choro

As apresentações serão na quinta e na sexta, às 21h

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/07/2017 07:30 / atualizado em 12/07/2017 17:51

Tina Alcantara Machado/Divulgação



O mais pop dos instrumentistas brasileiros, Léo Gandelman é um artista multimídia. Com uma carreira musical de 30 anos e 20 discos lançados, ele é autor de trilhas para cinema, já comandou programa de rádio e, atualmente, é diretor, roteirista e apresentador do Vamos tocar, no Canal Bis, no qual recebe convidados.

Com presença frequente em projetos do Clube do Choro, Léo, de volta à cidade, faz show hoje e amanhã, às 21h, no Espaço Cultural do Choro, na celebração dos 40 anos da instituição brasiliense. O saxofonista carioca tem a companhia do trio integrado por Eduardo Farias (piano), Cassius Theperson (bateria) e André Vasconcellos (baixo).

“Este show é uma síntese do que fiz ao longo dos anos, no Clube do Choro. Vou referenciar grandes nomes da música popular brasileira que foram patronos de outros projetos, entre os quais Pixinguinha, Garoto, Radamés Gnattali, Baden Powell, Dorival Caymmi, Tom Jobim, João Donato, Chico Buarque e Paulinho da Viola, tocando temas criados por eles”, anuncia Léo.



“Os músicos do meu grupo tocam comigo há alguns anos pelo Brasil e pela Europa. Com eles, estive também no Clube do Choro, que, para nós, é uma referência e tanto”
Léo Gandelman, instrumentista



Sobre o grupo que estará ao seu lado no palco, ele diz: “São músicos que vem tocando comigo há alguns anos, em apresentações no Brasil e na Europa. Já fizemos turnê por algumas regiões do país e pela Espanha, participamos do Rock in Rio em Lisboa. Com eles, estive também no Clube do Choro, que, para nós, é uma referência e tanto”.

No próximo mês, Léo toma parte como solista convidado de um concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, na execução de Fantasia para sax soprano e orquestra, de Heitor Villa-Lobos. A relação dele com a música erudita vem de longe. Ainda adolescente, atuou ao lado da Orquestra Sinfônica Brasileira, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

“Desde o ano passado, tenho trabalhado bastante com audiovisual. Produzo, dirijo e apresento o programa Vamos tocar no Canal Bis (que vem sendo exibido no Multishow), em que já entrevistei Hermeto Pascoal, Erasmo Carlos, Ney Matogrosso, Alcione, Zélia Duncan, Fagner, Geraldo Azevedo, Fafá de Belém e Marcelo D2, entre outros”, conta. “Meu novo projeto para a televisão é uma série para o Canal Brasil, com clipes de música instrumental. Já comecei a gravar, mas ainda não sei quando estreia”, acrescenta.

Autor com o tecladista brasiliense Léo Brandão da trilha sonora de Budapeste, filme de Walter Carvalho, baseado em romance de Chico Buarque, o saxofonista assina também a trilha de um documentário sobre o escritor Antônio Callado, dirigido pela cineasta Emília Silveira — ainda em produção. “Me interesso pelas diferentes manifestações artísticas e sou sempre tentado a dar a minha contribuição”, ressalta.



Léo Gandelman
Show do saxofonista carioca e trio hoje e amanhã, às 21h, pelo projeto Clube do Choro – 40 Anos, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental). Ingressos; R$ 40 e R$ 20 (meia para estudantes). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0069.
 
 
 
 
 
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.