Semana do Pensamento Criativo promove palestras sobre o processo de criação

Dez palestrantes se reúnem para falar sobre arte para um público não iniciado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/07/2017 06:30

Arquivo Pessoal/Divulgação
 

Há um pouco de tudo na arte contemporânea, especialmente quando se trata do cotidiano. Obras de arte podem falar de questões políticas, sociais, afetivas, podem carregar pontos de vista pessoais ou coletivos, podem traçar caminhos para representar o mundo de uma maneira muito subjetiva e, frequentemente, poética. É para aproximar essas noções que a Semana do Pensamento Criativo traz a Brasília, a partir desta terça-feira (25/7), 10 palestrantes com a missão de falar sobre arte para um público não necessariamente iniciado.



Na segunda edição, o evento que começou com foco nas artes plásticas passa a expandir as temáticas e introduzir outros universos. Este ano, além de falar sobre arte contemporânea, os palestrantes trazem também o teatro, a literatura e a psicanálise para o palco da Caixa Cultural. "A gente quis fazer eixos que, para além das artes visuais, fossem para outros campos de pesquisa", avisa Bruna Neiva, idealizadora da Semana com Virgínia Manfrinato. "Queremos tentar falar sobre como o contexto social ou político vai determinar um ponto de vista".

O evento começa hoje com palestra intitulada Arte e cotidiano, com a artista Bárbara Wagner e o curador Moacir dos Anjos. Autora de uma fotografia documental, Bárbara produz ensaios a partir de um ponto de vista social muito forte e da investigação da formação da identidade. Já Moacir vai falar sobre a crise da representação na arte brasileira. Em O processo criativo, tema do segundo dia, a crítica e psicanalista Suely Rolnik divide o palco com a artista Rosângela Rennó para falar sobre o próprio conceito de criatividade. "O termo criativo acaba sendo apropriado de uma maneira funcional em busca de questões que não passam pela poética", explica Bruna Neiva. "E a Sueli Rolnik tem uma pesquisa incrível sobre isso. Nosso critério principal de escolha dos palestrantes é que são pessoas que a gente gosta de ouvir falar."

Rosângela Rennó trabalha com fotografias e, sobretudo, com a construção da memória. No encontro, ela deve abordar o processo criativo de trabalhos passados e mais recentes. A ligação entre ficção e arte contemporânea será tema das falas de Tânia Rivera e Marília Panitz. "A arte contemporânea põe em xeque a própria noção de ficção na medida em que a noção de ficção se embasa na demarcação clara em relação à realidade", explica Tãnia, que é psicanalista e ganhou o prêmio Jabuti por O avesso do imaginário. "A arte contemporânea lida com a ficção de um modo que já é deslocado e crítico de saída, porque se trata de apreensão e aproximação do real capaz de recolocar em questão o que são a realidade e a ficção."

No quarto dia, a linguista Cecília Almeida Salles e o iluminador Guilherme Bonfanti falam sobre criação coletiva. Bonfanti é um dos fundadores do Teatro da Vertigem, ao lado de Antônio Araújo, e produziu projetos de iluminação que inovaram o teatro brasileiro nos anos 1990. Na sexta e no sábado, os ilustradores brasilienses Lucas Ghere e Neno fazem uma oficina de autopublicação em formato de workshop durante a qual produzirão um trabalho para ser impresso e entregue ao público.

Desmistificar o processo de criação de uma obra de arte é um dos objetivos de Bruna Neiva e Virgínia Manfrinato. Por isso, elas procuraram palestrantes capazes de uma fala generosa e dispostos a mostrar que o trabalho de arte não nasce apenas da inspiração. "Arte é também muita pesquisa, muita ralação", garante Bruna. Além disso, a dupla também quer atrair um público não especializado e repetir a experiência da primeira edição incluindo outras áreas do pensamento e da produção artística. "Sentimos necessidade de expandir o tema", avisa Virgínia. "E estamos esperando que, por ter ampliado um pouco o tema, a gente mude um pouco o público também." Serão 400 vagas por dia para cada palestra e os ingressos podem ser retirados até uma hora antes do evento. As inscrições aconteceram até semana passada, mas, segundo Bruna Neiva, ainda há vagas para todos os dias.

SERVIÇO
Semana Pensamento Criativo

Hoje, às 18h30, na Caixa Cultural (SBS, quadra 4, lotes 3/4 — Asa Sul, anexo à matriz da CAIXA). Palestras até 28 de julho, das 18h30 às 22h30. A retirada de ingressos pode ser feita na bilheteria mediante doação de um agasalho ou 1kg de alimento não perecível (exceto sal)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.