Padre Fábio de Melo diz que nunca caiu no "gemido do WhatsApp"

O cantor também comentou os "memes" e os fãs

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/07/2017 15:32

Vitalize Comunicação/Divulgação
 
 
O The Noite recebeu o padre Fábio de Melo e, no programa que vai ao ar nesta quarta-feira (26/7) ele fala sobre a morte de sua irmã, sobre os fãs e até sobre memes.

Durante a entrevista, Danilo Gentili questiona se o padre já recebeu nudes. "Já recebi isso. Já o gemidão é famoso, mas nunca tive contato com ele", contou. O padre ainda revelou que adora o bom-humor do brasileiro nas redes sociais. "Eu daria a administração do país às pessoas que criam essas histórias [os memes]. É impressionante", comentou.
 
 
Fábio de Melo não deixou de falar sobre os seus fãs - ele conta com 16 milhões de seguidores nas redes sociais. "Os protocolos distanciam as pessoas. Fico feliz que as pessoas se sintam à vontade de falar comigo. Mas uma coisa que eu lamento que a visibilidade me tirou é estar em um lugar público sem precisar tirar fotos. Mas tento fazer tudo com muito carinho e descontração", diz.

Em outro momento da conversa, Fábio relembra a perda de sua irmã. "Enfrentei o suicídio da minha irmã no ano passado. Foi um momento difícil. Não cheguei a tempo do sepultamento. O disco foi uma retomada daquilo que eu precisava viver. De repente, percebi que a alegria poderia reconstruir esse ser que ficou, e a melhor maneira de honrar alguém que a gente ama é vivendo bem", relembra.

O The Noite vai ao ar nesta quarta-feira (26/7) no SBT, a partir da meia-noite.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
cleison
cleison - 27 de Julho às 08:38
Isso, o adjetivo para ele é cantor, s você continua tratando esse ridículo como padre você acaba depreciando os outros que usam o mesmo título e seguem fazendo o que é a obrigação de um sacerdote que é evangelizar e não ficar expondo a igreja ao ridículo em programas mais ridículos ainda.