Novos livros de Angela Davis e Chimamanda Ngozi Adichie chegam ao Brasil

As obras das ativistas e militantes abordam temática política e social em novas obras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/07/2017 07:30

Theo Wargo/Getty Images/AFP
Filósofa e professora, a norte-americana Angela Davis é um dos nomes mais fortes da militância negra no mundo. Ela fez parte do grupo e movimento Panteras Negras na década de 1970, foi presa e chegou a ser candidata a vice-presidente dos EUA pelo Partido Comunista dos Estados Unidos.

Aos 73 anos, ela continua forte na luta pela equidade racial e de direitos civis participando de eventos dedicados a debater a temática negra, como sua presença em celebração ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana Caribenha neste ano em Salvador, na Bahia, e também lançando livros sobre a temática.

A mais recente obra de Angela Davis a chegar ao Brasil é o livro Mulheres, cultura e política. Publicado originalmente em 1990, o livro ganhou uma nova versão que reúne ensaios, artigos e discursos da ativista da década de 1980. “O ofício no ativismo político envolve inevitavelmente certa tensão entre a exigência de que sejam tomadas posições em relação aos problemas atuais à medida que eles surgem e o desejo de que sua contribuição, de alguma forma, sobreviva à ação do tempo. Este é um esforço em dar, em retrospecto, alguma continuidade a uma vida que por quase duas décadas tem sido inspirada pelas lutas locais e globais em busca de uma mudança progressista”, define a autora no livro.

No material, Angela aborda três eixos temáticos: mulheres em busca de igualdade e paz, questões internacionais e educação e cultura, em 18 capítulos. Apesar de a obra se referir a situações das décadas passadas, o livro ainda se faz necessário, já que muitas situações vivenciadas pela população negra continuam presentes nos dias atuais.

Nova geração


A nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, 39 anos, pode ser considerada parte da nova geração de ativistas e militantes negras com destaque na atualidade. A escritora se tornou conhecida mundialmente devido ao discurso Sejamos todos feministas, que, em 2014, virou um livro.



Em seu currículo, a autora tem publicações como Hibisco roxo (2003), Meio sol amarelo (2006), Americanah (2013) e Para educar crianças feministas (2017). Neste ano, mais uma obra da escritora chega ao Brasil. É o livro No seu pescoço, a primeira coletânea de contos da nigeriana. Em 256 páginas, Chimamanda apresenta 12 contos em que explora a colisão entre duas culturas, norte-americana e africana, falando sobre temas atuais: feminismo, racismo e imigração.

Mulheres, cultura e política
De Angela Davis. Tradução de Heci Regina Candiani. Boitempo, 
200 páginas. Preço médio: R$ 48.

No seu pescoço
De Chimamanda Ngozi Adichie. Tradução de Julia Romeu. Companhia das Letras, 256 páginas. Preço médio: R$ 27,90.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.