Edvaldo Santana lança disco com show no Feitiço Mineiro

Cantor paulista mostrará faixas de 'Lobo solitário' e outras músicas lançadas nos 40 anos de carreira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/08/2017 07:20

Arquivo Pessoal
 
O brasiliense poderá apreciar nesta terça-feira (1/8), no Feitiço Mineiro, o diversificado trabalho do cantor e compositor paulista Edvaldo Santana. Com influências que vão do blues e do rock inglês, de Led Zeppelin, Eric Clapton e John Mayall, passando pela música brasileira de Jackson do Pandeiro, Manezinho Araújo, Tom Zé, Torquato Neto Luis Melodia, ele faz um show no qual reúne canções dos seus oito discos, em especial do Só vou chegar mais tarde, CD comemorativo dos 40 anos de carreira.

Sobre esse projeto, o crítico Jotabê Medeiros escreveu: "Seus discos sempre tiveram uma admirável diversidade de pontos de vista de urdiduras musicais. Mas agora ele faz um álbum conceitual, de uma unidade e simetria absolutas. É como se fosse um curriculum vitae em forma de poesia e ourivesaria sonora".

Nascido e criado em São Miguel Paulista, filho de pais nordestinos, Edvaldo teve iniciação musical na década de 1970. Atento ao movimento da contracultura, passou a participar de festivais. Paralelamente, trabalhava numa fábrica de brinquedos, deixando os finais de semana para ensaios com o Caaxió, o grupo que criado por ele, que depois passaria a se chamar Matéria Prima.

O primeiro disco, intitulado Lobo solitário, só viria a ser lançado em 1993. "Além desse, os de mais destaque foram o Tá assustado?, no qual gravei Caximbo, regravada posteriormente por Arnaldo Antunes”, conta. "Em Amor de periferia, um outro CD, teve a participação de Lenine e Zélia Duncan. Uma das faixas, Batelaje, entrou na trilha sonora do filme Antônia, de Tata Amaral. Já O dicionário faliu, parceria com Tom Zé, fez parte da trilha de O profeta das águas, de Leopoldo Nunes”, acrescenta.

No show, as músicas citadas estão ao lado de Só vou chegar mais tarde, Predicado, Gelo no joelho e Sou da quebrada. "Esta é a primeira apresentação em Brasília. Vai ser um show intimista de voz e violão, em que aproveito para falar do meu processo de composição e das parcerias. Na sexta-feira, canto no Bar do Careca (Praça da QNF em Taguatinga)."

SERVIÇO
Edvaldo Santana
Show de voz e violão do cantor e compositor paulista terça-feira, às 21h30, no Feitiço Mineiro (306 Norte). Couvert artístico R$ 20. Não recomendado para menores de 18 anos. Informações: 3272-3032.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.