Coberto por bandeira da Estácio, corpo de Luiz Melodia é sepultado no Rio

O cantor e compositor morreu aos 66 anos, devido a um câncer que atacou sua medula óssea

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2017 12:52 / atualizado em 05/08/2017 13:28

Tina Coelho/CB/D.A Press

 

Em um caixão coberto com uma bandeira da escola de samba Estácio de Sá, o corpo de Luiz Melodia chegou ao Cemitério do Catumbi, no Rio de Janeiro, neste sábado, 5, às 10h. O cantor e compositor morreu na sexta-feira, 4, aos 66 anos, devido a complicações de um câncer que atacou sua medula óssea.



Desde julho do ano passado, o artista tratava de uma doença autoimune e chegou a passar por um transplante de medula óssea. O músico carioca estava internado no hospital Quinta d'Or. O corpo foi velado na quadra da escola de samba Estácio de Sá, na Cidade Nova, próximo ao morro onde ele nasceu, na área central do Rio.

Familiares, amigos famosos e anônimos compareceram ao velório. Além de uma obra grandiosa, Luiz Melodia deixa a esposa, a também cantora e compositora Jane Reis, e dois filhos, Mahal e Hiran.

Melodia fez uma canção que se tornou sucesso, em homenagem ao bairro do coração do artista, e que foi lembrada pelos presentes, chamada Estácio, Holly Estácio: "Se alguém quer matar-me de amor / Que me mate no Estácio / Bem no compasso, bem junto ao passo  / Do passista da escola de samba / Do Largo do Estácio".

O cortejo levando o corpo do cantor foi seguido a pé por um grupo de músicos desde a quadra da escola de samba até o cemitério do Catumbi, onde artistas acompanharam as composições de Luiz Melodia que se tornaram sucesso, cantadas também pelo povo e integrantes da escola Estácio de Sá.


* Com informações da Agência Brasil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.