Conheça artistas que passam mensagens positivas em suas músicas

Ana Vilela, Sound.Fé e Voltare são alguns dos cantores que se preocupam com a positividade da obra

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/08/2017 07:05 / atualizado em 15/08/2017 12:52

 Kronemberger Fotografia/Divulgação
 

O mundo da música já viu a ascensão de diversos ritmos, como rock nacional nos anos 1980 e o sertanejo nos últimos anos. No entanto, desde o ano passado, artistas de diferentes estilos musicais têm se destacado no cenário por um aspecto em comum: a mensagem transmitida em suas letras, que revelam positividade, esperança e fé.



A principal referência nesse cenário atualmente é a cantora Ana Vilela, dona do hit Trem bala, que viu sua canção se tornar viral na internet e nas redes sociais. E o motivo do sucesso? Exatamente a mensagem da composição. Em Trem bala, Ana discorre sobre a vida: "Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar/ E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar/ Também não é sobre correr contra o tempo para se ter sempre mais/ Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás."

Percebendo a ascensão desse mercado, a banda Sound.Fé viu uma oportunidade e lançou neste ano o primeiro álbum da carreira, Som, poesia e movimento. O grupo criado no Distrito Federal em 2013 sempre teve em seu conceito temas como fé, positividade e paz. "Quando a gente pensou em produzir o CD, pensamos muito nisso. Vimos que essa temática da mensagem do bem estava em alta e produzimos o disco em cima disso, falando comercialmente, mas também na nossa inspiração que sempre foi voltada a esse tema", revela Rick Macedo, vocalista, baterista e percussionista do grupo.

 

Carlos Vieira/CB/D.A Press
 

 

O primeiro álbum do Sound.Fé foi lançado neste ano e possui 11 faixas, todas elas de composição de Débora Kelly, que também é vocalista do projeto, e de Rick Macedo — a banda ainda é composta por Ary Rogério (guitarra e violão), Marcos Paulo (violão) e Elton Menezes (baixo), esse último entrou recentemente no projeto. "Somos uma banda católica, mas a nossa musicalidade e nossa mensagem é universal e é uma pauta atual, que está presente no trabalho de vários artistas", defende Rick.

Na levada da reggae music, a banda entoa versos como da música Som de fé: "Gosto de gente que se abraça, gente que deseja o bem/ Gente que se importa/ Gente que sorri, ama e não quer nada em troca/ Gente por inteiro que não tem vergonha de dizer o que se sente não/ Que vive o que fala, e que quando não fala estende a mão."

Do interior de São Paulo, a banda Voltare, formada por Davi Selingardi, Raphael Borin e Neandro Bovo, tem essa temática em seu projeto desde o lançamento do primeiro disco em 2014, o álbum Novo. O material possui seis canções em que a vibe positiva é palavra de ordem. “Não acho que a gente se preocupa tanto com a mensagem em si, mas em traduzir o que a gente realmente sente. Essa necessidade de uma coisa positiva vem primeiro para nós. Por conta disso, acabamos falando meio o que a galera precisa ouvir”, afirma o vocalista Davi Selingardi.

 

Caminho natural
O músico, inclusive, não gosta desse rótulo ou estereótipo. "Não é um compromisso com a positividade, porque é fácil fazer um trabalho de ser positivo, "good vibe"... Nós acreditamos que não somos só formados de matéria física, mas espiritual”, completa. Em A paz, faixa que abre o álbum, o grupo canta: "Quero que a paz não seja apenas uma sensação/ Mas que ela aponte a humanidade na mesma direção/ Que invada a Coreia e o Afeganistão/ Que o Oriente e o Ocidente logo deem as mãos."

Essa mensagem aparece nas letras das canções da banda, que, em sua sonoridade tem influências do rock e das batidas da música eletrônica. "Nossa geração é muito baseada por essa falta de um estilo, tudo é muito misturado e a gente gosta muito de música eletrônica”, define Davi. O próximo álbum da banda manterá essa sonoridade e também esse tipo de mensagem, a exemplo do primeiro single O sol já vem. A música deve ser lançada até setembro e o álbum completo, em janeiro de 2018.

 

Outros artistas

Flaira Ferro

No início deste ano, a pernambucana se destacou com a música Me curar de mim, que faz parte do álbum da cantora de 2015. Na canção, ela fala sobre os defeitos do ser humano e da tentativa de reconstrução: “Para me encher do que importa/ Preciso me esvaziar/ Minhas feras encarar/ Me reconhecer hipócrita/ (...) Mas se eu não tiver coragem/ Pra enfrentar os meus defeitos/ De que forma, de que jeito,/ Eu vou me curar de mim?”

Kell Smith
Ao lançar o primeiro EP da carreira, Kell Smith chamou atenção pela música Era uma vez, que ganhou até uma versão em dueto com o cantor Xand Avião, do grupo de forró Aviões do Forró, em material gravado em Brasília. Na faixa, Kell lembra a inocência da infância, que, na vida adulta traz nostalgia: “Dá pra viver/ Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mal/ É só não permitir que a maldade do mundo/ Te pareça normal/ Pra não perder a magia de acreditar/ Na felicidade real/ E entender que ela mora no caminho/ E não no final.”
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.