Três mostras paralelas fazem parte do Festival do Cinema Brasileiro

Em Brasília, o evento conta produções antigas e recentes que dialogam com a história do país, além de sessões especiais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2017 17:35 / atualizado em 23/08/2017 18:42

Carlos Moura/CB/D.A Press

 

50 anos em 5 dias, Terra em transe e Esses corpos indóceis são as mostras paralelas que fazem parte da programação do 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Os filmes são produções antigas e recentes que pretendem dialogar com a realidade social e política do Brasil. Além das mostras, o Cine Brasília exibirá sessões especiais e curtas-metragens produzidos por escolas e universidades da capital, com o 3º Festival de Filmes Curta-Metragem das Escolas Públicas de Brasília e o FestUniBrasília – 1º Festival Universitário de Cinema de Brasília.

 

 

As mostras Esses corpos indóceis e Terra em transe exibirão filmes que estabelecem relações entre a situação atual e momentos que marcam a história do país. "São questões identitárias do país abordadas com vieses diferentes, alguns contemporaneos e outros antigos, que refletem na criação de um diálogo entre o retrato do passado e do cotidiano atual", explica o diretor artístico Eduardo Valente.

 

Esses corpos indóceis exibe, em 16 e 17 de setembro, seis longas e um curta que apresentam a visão de cineastas sobre persoangens que não se encaixam a comuns expectativas da sociedade contemporânea. Enquanto Terra em transe apresenta cinco longas, entre os dias 23 e 24, que abordam tensões e disputas políticas e sociais no Brasil.   

 

A mostra 50 anos em 5 dias, uma analogia ao plano de metas de Juscelino Kubitschek, pretende fazer uma retrospectiva dos filmes historicamente importantes para o país e para o festival, acompanhada de sessões especiais de cinco documentários recentes que, segundo Valente, fazem recortes diferentes da realidade brasileira e da temática histórica do cinema nacional. A mostra acontece de 17 a 22 de setembro.

 

Os curtas produzidos por escolas púbicas e universidades de Brasília ganham espaço no Cine Brasília nos dias 18 e 19. "Estabelecemos uma relação muito bonita com a Universidade de Brasília e com universitários este ano", afirmou o secretário de cultura do Distrito Federal, Guilherme Reis. As produções dos estudantes concorrerão a três troféus Candango.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.