Em CD póstumo, Cauby Peixoto canta Dick Farney

O disco é o último registro fonográfico do eterno astro, morto dois meses depois das gravações

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/09/2017 07:00

Marco Aurélio Olímpio/Divulgação

Cauby Peixoto, dono de uma legião de fãs, também tinha seus ídolos. Ele admirava Frank Sinatra, Nat King Cole, Orlando Silva, Sílvio Caldas e também Dick Farney, um dos precursores da música moderna no Brasil. Costumava demonstrar essa sua faceta no início da carreira, no início dos anos 1950, ao interpretar músicas do repertório deles ao circular por casas noturnas e boates do Rio de Janeiro.

Esse período voltou à memória do cantor, um dos maiores astros da era de ouro do rádio, no começo de 2016, nos ensaios para o show do CD A bossa de Cauby, que acabara de lançar. A elas juntou clássicos eternizados por Dick Farney. Entusiasmado com o que ouvira, Thiago Marques Luiz, produtor de Cauby nos últimos 10 anos, com sensibilidade, percebeu a importância daquele resgate, o levou para o estúdio e o fez registrá-las para a posteridade.

Acompanhado por um quinteto, liderado pelo pianista Hanilton Messias, o Professor gravou, em apenas duas horas, 10 composições de autores diversos, revisitando pérolas como Marina e Não tem solução (Dorival Caymmi), Copacabana (Alberto Ribeiro e João de Baro), Somos dois (Armando Cavalcanti, Kléssius Caldas e Luiz Antônio), Sempre teu (José Maria de Abreu e Jair Amorim) e Tenderly (J Lawrence e Walter Gross).

O resultado desse esforço criativo de Cauby, aos 85 anos de idade e mais de 60 de carreira, é Cauby canta Dick Farney, que acabou por entrar para a história como o último registro fonográfico do eterno astro, morto dois meses depois. 
 
Biscoito Fino/Reprodução
 
Cauby canta Dick Farney
CD com 10 faixas, produzido por Thiago Marques Luiz. Lançamento da gravadora Biscoito Fino. Preço sugerido: R$ 24,90.

Quatro perguntas / Thiago Marques Luiz

O Cauby guardava todas essas canções do álbum na memória? 
As escolhemos a partir da memória afetiva dele. São músicas que marcaram o começo da carreira do Cauby.

Quando ele foi para o estúdio, ainda mantinha a voz poderosa?
Sim. Estava debilitado, mas com a voz perfeita.

Qual foi a reação dele após o registro das músicas?
Ele adorou o que ouviu. Mas, infelizmente, não chegou a tomar conhecimento do resultado final.

Do baú deixado pelo Professor ainda vão sair outras preciosidades?
Certamente.Tenho sobras de estúdio e shows gravados. Com o tempo, vão sair outros belos registros. Afinal, foram 10 anos de convivência, amizade e trabalho.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.