Brasília recebe Festival Medieval de 7 a 10 de setembro

Saiba mais sobre o festival e também onde vivenciar a cultura da Idade Média em Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/09/2017 07:30 / atualizado em 06/09/2017 13:16

Rodrigo Carletti/Divulgação

A febre pela cultura medieval não acaba nas famosas séries televisivas que retratam guerreiros e castelos da Idade Média. Apesar de Vikings e Game of thrones consolidarem o espaço ocupado pelo período histórico na cultura pop, os seriados não estão sozinhos e sequer captam toda a essência da época. Pelo menos é o que aponta a professora de história do colégio Leonardo Da Vinci Beatriz Fortuna, que se identifica como fã do período medieval. “Apesar de alguns filmes e séries se debruçarem na violência, o que, inclusive, gera interesse do público, o período do medievo foi muito mais que isso”, garante. “As pessoas se esquecem que as universidades foram criadas nessa época, o relógio, e tantas outras coisas.”


Medievalismos saem das telinhas e voltam à vida real abraçados por admiradores do mundo inteiro. Em Brasília, cenários da Idade Média são recriados no Festival Medieval de Brasília (FMB), evento tradicional que chega à oitava edição este ano. Sob o slogan “viva a fantasia, descubra a história”, o FMB promete fazer os visitantes se sentirem na Idade Média imersos no mundo de vikings e magos com torneios, banquetes, trajes e museus em evento de 7 a 10 de setembro.

O festival, porém, se adapta aos costumes contemporâneos ao garantir, por exemplo, opções veganas no mercado de gastronomia. “É uma forma principalmente de inclusão e também de misturar o novo com o velho, porque, querendo ou não, no evento o mundo atual se encontra com o medieval”, explica Carol Freitas, coordenadora de arte do Festival Medieval de Brasília. O evento ainda garante banquete típico, feira medieval e museu. Entre as atividades interativas estão batalhas campais, lutas com espadas e arqueria, além de soft combat e passeios a cavalo para crianças.

Wardruna é uma banda de folk norueguês, responsável pela trilha sonora da série irlando-canadense Vikings, inspirada nos nórdicos da Escandinávia medieval. O grupo chega pela primeira vez na América Latina para participar das celebrações da época do medievo no Festival Medieval de Brasília e não estará sozinho. A banda europeia dividirá os palcos do evento com bandas de Brasília e de São Paulo. As locais, Celtic Soul e Bardow, tocam respectivamente música celta e o chamado folk ‘n’ roll. A percussão e a dança se lançam no evento com derbakeada, que reúne dançarinas a percussionistas de derbake, instrumento típico da dança do ventre e de músicas orientais, e com a cajoneada, conduzida por artistas que tocam cajon.



“O grande diferencial desta edição é que será dividida em bairros e vilas”, explica Carol. Os espaços receberam os nomes de Vila dos Magos, Bairro Médio Oriente, Vila Gipsy, Vila Viking e Bairro Asiático. Em cada local serão realizadas atividades independentes e ligadas ao tema da ambientação. Na Vila Gypsy, por exemplo, será expressa a cultura cigana e o Festival recebe gypsies de dentro e fora do Distrito Federal para celebrar a cultura cigana. “É como se fossem várias festividades dentro de um evento só”, afirma a organizadora.

 

Serviço
Festival Medieval de Brasília

Na Sociedade Hípica de Brasília (SHIP Sul lt 8). Feira e mercado medieval de quinta (7/9) a domingo (10/9), das 12h às 18h, entrada a R$ 15. Banquete medieval, sexta-feira (8/9), às 19h, entrada a R$ 140. Noite de shows e banda Wardruna, sábado (9/9), às 19h, ingressos a partir de R$ 120. Classificação indicativa livre.

Onde vivenciar costumes medievais o ano todo em Brasília


Rosa de Ferro

“Nós fazemos um estudo detalhado sobre o vestuário, a culinária e os costumes do século 14, época que nosso grupo escolheu representar”, garante Iracema Canabrava, coordenadora geral da Sociedade Rosa de Ferro. Em Sobradinho, o grupo recria a Idade Média e tem objetivo de retratar com fidelidade a cultura da época. “Por isso nossas armaduras são artesanais, confeccionadas à mão para garantir que estão no padrão da época”, explica a coordenadora, que busca autenticidade histórica nos detalhes das recriações medievais do grupo. Graças à dedicação, hoje a equipe tem membros filiados à Associação Internacional de Batalhas Medievais Históricas (HMBIA) e estreou a participação brasileira em um campeonato mundial de lutas medievais em maio deste ano.

Niak Fotografia/Divulgação


A Sociedade Rosa de Ferro iniciou o projeto Vila Medieval, construção arquitetônica que pretende compreender, além da academia, uma taberna, escola de equitação e de cervejaria artesanal. Por enquanto são oferecidas aulas de abrazze (luta desarmada), machado, espada, punhal e lança, praticadas com e sem armadura, à pé e à cavalo.

Serviço
Aulas de lutas medievais
Na Bastilha da Rosa de Ferro (Núcleo Rural II de Sobradinho I, chácara 37), às segundas, quartas e sextas-feiras, de acordo com cronogramas mensais. Mensalidades a R$ 100, com materiais de treinamento inclusos. Não recomendado para menores de 15 anos. Informações: 3033-4445.

Carcassonne Pub

O bar de jogos Carcassonne apresenta uma ambientação inspirada nos tempos medievais e na cidade homônima da Itália, que também dá nome a um dos jogos de tabuleiro oferecidos pela casa. “Nos preocupamos em representar na ambientação características tipicamente medievais, como a decoração de vitrais, escudos e armaduras”, afirma Fábio Lopes, proprietário do bar. Ele explica que hoje há muitos jogos que remetem à cultura da Idade Média e do feudalismo, como Avalon e até games que representam como seria um apocalipse zumbi na era medieval.

O cardápio do Carcassone aceita e incorpora influências do fenômeno da televisão. Referências à série Game of thrones aparecem nos sorvetes da casa, que recebem o nome de Winter is coming no cardápio, e em uma torta de limão, a Sansa’s lemon cheesecake, que aparece como a sobremesa preferida de uma das personagens do seriado norte-americano. Fábio Lopes promete mais novidades no cardápio, que receberá três opções baseadas na culinária da Idade Média. “Estamos indo com calma no cardápio porque há muitas restrições. Na época não havia tomate, por exemplo, o que já reduz bastante as opções de ingredientes”, explica. Por enquanto, o cardápio já tem o Asra, prato de ingredientes da época medieval que se traduz em um espetinho de legumes.

Serviço
Carcassonne Pub (CLN 406 Bl. E lj 37), de terça à quinta-feira, das 18h às 0h, sexta-feira e sábado, das 18h às 1h.

*Estagiária sob a supervisão de Severino Francisco
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.