Festival Green move começa hoje no Museu Nacional da República

O evento recebe nomes como Skank e Nando Reis e promove ação para conscientizar o público a respeito da preservação da natureza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/10/2017 07:30

Reproducao Facebook

 
No momento em que Brasília convive com uma preocupante crise hídrica faz todo o sentido o festival Green move utilizar a expressão “semear água” como tema da sexta edição. Hoje, a partir das 9h, o evento ocupa a área externa do Museu Nacional da República, na Esplanada dos Ministérios, com diversificada programação.

Um dos motes do festival é gerar atitudes positivas e conscientes relacionadas ao meio ambiente, à preservação e à recuperação por meio de diferentes ações educativas ambientais. Entre elas, destacam-se palestras e debates, oficinas de reciclagem, preparação e plantio de árvores. Uma cascata Santo Graal do artista plástico Siron Franco, que faz referência a água, vai ser projetada na cúpula do museu.

A parte artística do Green Move é a série de shows protagonizados pelas bandas Etno e Dona Cislene e a Orquestra Juvenil da UnB, todas brasilienses; e mais Nando Reis, Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Skank, nomes consagrados do pop rock nacional. As apresentações, com entrada franca, têm início às 16h.
 

Nando volta à capital com a turnê iniciada no segundo semestre de 2016, após o lançamento de Jardim-pomar, CD independente, gravado em Seatle e São Paulo. “Estamos viajando com esse show por todo o país. Já estivemos em Brasília, mas agora vamos apresentá-lo gratuitamente num amplo espaço”, conta o ex-Titãs.


Tributo

Nos dois últimos anos, o baixista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá, acompanhados por Lucas Vasconcellos (guitarra), Mauro Berman (baixo) e André Frateschi (vocal), excursionaram pelo país com o concerto comemorativo dos 30 anos do primeiro disco da Legião Urbana. Em Brasília estiveram em 28 de outubro e ocuparam o Net Live, onde reuniram plateia de fãs, calculada em 5 mil pessoas, que fizeram coro para Geração Coca-Cola, Será, Tempo perdido, Pais e filhos, Angra dos Reis e Que país é esse? , entre outros hits.

“Já havíamos encerrado o ciclo do 30 anos do disco da Legião, mas em se tratando de Brasília, o convite do festival Green move, com sua proposta positiva de sustentabilidade e ideais de preservação ecológica, sucumbimos à tentação de voltar. É também uma oportunidade de tocar para um grande público, que vai nos assistir com entrada franca”, ressalta Dado Villa-Lobos.

Banda que tem vindo à capital desde o início da carreira, o Skank é outra atração do festival. Samuel Rosa, Lelo Zaneti (baixo), Haroldo Ferretti e Henrique Portugal prometem um show semelhante ao que fizeram em setembro no Rock in Rio. “Vai ser um momento para celebrar sucessos que marcaram nossa trajetória, canções da importância de É uma partida de futebol, Garota Nacional, Jackie Tequila, Três lados, Acima do sol e Vou deixar”, anuncia o tecladista Henrique Portugal.


Festival Green Move
Hoje, na área externa do Museu Nacional da República (Eixo Monumental). Programação a partir das 9h e shows, a partir das 16h. Entrada franca. Quem chegar ao local de bicicleta ou for engajado, anteriormente, em ações voltadas para a questão ecológica, tem direito a um ingresso para a Área Consciente. Classificação indicativa livre.


Consciência ecológica

“Quando vemos a falta de consciência que muitas pessoas ainda têm em relação à importância de se respeitar a natureza, sempre é importante lembrar que somos parte dela. Fui nomeado na ONU Embaixador da Boa Vontade ligado a causas ambientais no Brasil por causa do meu engajamento direto com essas causas quando lido de forma sustentável com a minha produção de cachaça orgânica e ao preservar a mata ao redor”

Marcelo Bonfá



“Tenho, na prática, relação muito próxima com a questão ecológica. Nessa turnê, por exemplo, estou distribuindo ao público sementes de árvores nativas de cada bioma do país. Com isso, quero criar a consciência ambiental e alertar para a importância de se preservar e plantar. Estamos fazendo essa campanha em parceria com Nik Sabey, ambientalista que atua no resgate da biodiversidade local por meio da iniciativa Novas árvores por aí”

Nando Reis



“Acho a proposta do Festival Green Move maravilhosa. Hoje em dia neste mundo tão polarizado precisamos pensar em coisas que façam sentido para todo mundo. O meio ambiente, assim como a liberdade de expressão, precisam ser defendidos. Apesar de termos alguns loucos no mundo que estão olhando apenas para si mesmos temos que cuidar do único planeta que temos para viver”.

Henrique Portugal (Skank)



“A causa da sustentabilidade é algo que deveria ser vivenciada por todos os cidadãos. Não se pode esperar ação dos políticos, que estão se lixando para questões ligadas ao assunto. Em nosso repertório temos duas músicas, Ilha e Acorde a cidade, em que as letras deixam claro nossa preocupação com a preservação da natureza. Vai ser legal mostrá-la num evento como o Green move, voltado para esse tema”. 

Guilherme de Bem (Dona Cilslene)
 
 
 
 
 
 



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.