Companhia Andaime comemora 10 anos de trajetória

Para celebrar, a trupe apresenta um espetáculo criado entre múltiplas linguagens

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
 
 
A performance, o silêncio, a palavra em cena, o corpo e o espaço inusitado. A Cia. Andaime marcou presença entre palcos e ruas da capital na última década e mostra que o teatro brasiliense tem força e criatividade para resistir a qualquer tempo, seja ele efervescente ou escasso em termos de incentivo cultural. O espetáculo atual, Apré deprê, dialoga com a sensação de falta de sentido aparente na vida cotidiana. Entre a performance e o sonho, personagens inéditos mostram a cara da produção teatral da cidade e se inspiram no resgate do silêncio como ponto de partida para criar diálogos efetivos com o público a partir de ações performáticas.

A companhia solidifica seu espaço no Distrito Federal a partir do debate de temas importantes como a intervenção urbana no cotidiano das cidades, a improvisação, a dramaturgia aberta e o diálogo constante com o público. Em seus trabalhos, o grupo mostra a vontade em produzir uma cultura teatral legitimamente brasiliense e criar um espaço de diálogo constante com outros artistas e pesquisadores da cidade.

A ocupação de espaços alternativos, uma das pautas de destaque na produção cultural contemporânea, mostra a possibilidade de enriquecer e movimentar a cidade a partir de outros olhares e perspectivas. O teatro se insere como um ponto de criatividade e questionamento no cotidiano urbano.

Apesar do trabalho contínuo do grupo ao longo de seus 10 anos de existência, o ator Leonardo Shamah, um dos integrantes da companhia, destaca que não é segredo para nenhum artista da cidade que é preciso se desafiar a cada dia, de acordo com as perspectivas que o cenário cultural brasiliense impõe. “Com tantos espaços teatrais fechados por motivos diversos, está cada vez mais desafiador manter-se como grupo e ou como artista. Esperamos mais das políticas públicas”, destaca. Além disso, a movimentação e as transformações políticas de cada tempo influenciam diretamente no trabalho de criação da companhia.
 
Ao longo de seus 10 anos de existência, a cia. estuda as possibilidades de criação cênica relacionadas aos espaços e às relações criadas com os espectadores. Os palcos se encontram entre cartórios, shoppings, igrejas, gramados, museus, praças e metrôs. Para a escolha do lugar ideal, um dos pontos mais importantes é a circulação de pessoas e o conforto urbano que o espaço oferece. A ideia é transformar a cidade a partir daquilo que ela oferece. “Respeitamos as dinâmicas estabelecidas pelos espaços, o que compõe nossa dramaturgia e estilo de interpretação e presença”, conta Shamah.

Comemoração em cena

O espetáculo mais recente da companhia, Apré deprê, foi criado a partir das possibilidades do ambiente de um bar, em parceria com o grupo Blue tape media. O grupo tem por princípio a criação coletiva e se inspirou em salões de dança da melhor idade e no resgate do silêncio em cena. “Após duas apresentações do espetáculo percebemos que o silêncio e a dilatação do tempo das cenas estabelecem um diálogo com a plateia por meio de imagens estáticas, fragmentos de textos e efeitos sonoros”, destaca Leonardo. Dispositivos de interação, como o bingo e a pista de dança, convidam o espectador a participar da obra numa reflexão sobre o tempo inerte.


Apré Deprê
Da Andaime Cia de Teatro, até 14 de novembro, sempre às terças-feiras, no projeto Teatro Bar, às 19h, no Setor Comercial Sul (Q. 03, bloco A). Os ingressos custam R$ 20 e a classificação indicativa é de 16 anos.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.