Artistas pop despontam nas paradas de sucesso no segundo semestre do ano

Taylor Swift, Pink, Dami Lovato, Maroon 5 e Kelly Clarkson são algumas das estrelas pop que se reinventaram

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/11/2017 07:30 / atualizado em 21/11/2017 15:35

Hits no ponto. O segundo semestre de 2017 foi o período escolhido por muitos artistas para o lançamento de novos trabalhos – e a esperança de figurar no topo das paradas mundiais. Taylor Swift, Pink, Dami Lovato, Maroon 5 e Kelly Clarkson são algumas das estrelas pop que se reinventaram com trabalhos mais ousados e diferentes: vale tudo para manter o sucesso, confira.


Reprodução


Muito prazer, Alecia Moore
Quem surpreendeu o mundo da música foi a transgressora Pink. Líder das paradas de sucesso no último mês, a cantora é um claro exemplo de artista que não está constantemente nos tablóides, mas tudo que toca vira ouro. Na primeira semana de lançamento, o álbum Beautiful trauma liderava as paradas da Billboard com mais de 400 mil vendas. O sétimo disco da carreira de Pink chega depois de cinco anos de hiato e marca uma maturidade vocal e emocional da cantora, que abandonou parte da rebeldia, mas não perdeu a atitude fundamental para um meteórico lançamento como o de Beautiful trauma. O single What about us foi emplacado semanas antes do CD e bateu cerca de 135 milhões de visualizações no YouTube e mais 140 no Spotify.

Com uma relação familiar conturbada, cantava como única forma de ser ouvida. Em uma entrevista para o canal de TV VH1, a cantora declarou que “cantar era a única forma de fazer as pessoas pararem de gritar e ouvir”. Bem cedo, Alecia assumiu o codinome Pnk! — aos 13 anos usava drogas pesadas — o perfil transgressor e fortes canções a levaram ao estrelato. No entanto, desde o nascimento dos filhos Willow Sage, hoje com 6 anos, e de Jameson Moon, 1 ano, Pnk! se mostra uma mulher mais madura.

Casada com Carey Hart desde 2006, o lado familiar da norte-americana está cada vez mais presente em sua carreira. Parece que a estrela superou as questões da adolescência que a levaram ao caos e canalizou as forças para a família e para Beautiful trauma.



Abraçada a reputação
Álbuns pop que falam de paixão só conseguem ganhar contornos de novidade pelas mãos (e voz) de Taylor Swift. A cantora que estava acostumada a fazer um “shake off” nos haters e namorados, agora se reinventa mais uma vez e faz um álbum apaixonantemente de polos, com declarações de amor epopeicas e promessas de vingança. Reputation, o 6° álbum da cantora, teve lançamento na última semana e foi direto para o primeiro lugar do iTunes Brasil.

Se o single Look what you made me do chamou a atenção pela composição vingativa e ... Ready for it? Pela sonoridade forte e quase punk-pop, os fãs podem se preparar, pois mais renovação promete ser a grande base de Reputation. “Houve uma evolução muito clara de country para pop. Mas, apesar dessas mudanças recorrentes, ela continua fazendo sucesso, porque, independentemente do gênero musical, a história prevalece e, assim, temos milhares de pessoas se relacionando com suas letras e com sua vida”, aposta a estudante de medicina Eduarda Bauer, 21, uma das fãs brasilienses da cantora.

Para o estudante de ciências sociais Fábio Júnior, 18 anos, a mudança de Taylor está associada a uma identidade, e é positiva: “Ela mudou muito com o Reputation. Decidiu ser ela mesma, podemos ver isto através de Look what you made me do, um clipe que apresenta uma nova visão da cantora”.




Adeus, Disney
O álbum Tell me you love me, de Demi Lovato, foi lançado em setembro. Nos prazos finais para enviar material ao júri do Grammy, Demi surpreendeu com um disco que, segundo os críticos, livra a cantora das sombras de músicas e papéis juvenis, feitos na década passada, no canal de tevê da Disney. O single Sorry not sorry se tornou a música mais popular das rádios pop norte-americanas na última semana, segundo dados da Billboard, que ainda declarou que a música é “o melhor desempenho da carreira de Demi nas rádios pop dos Estados Unidos”.

A maturidade musical da cantora veio com tudo neste novo álbum, através de letras ásperas e arranjos milimetricamente produzidos para ser um dos grandes álbuns pop do ano. Cotado para o Grammy, Demi (finalmente) mostrou a que veio em Tell me you love me.




Maroon 5 renovado
No começo de novembro, quem apareceu com trabalho novo foram os rapazes do Maroon 5. Com uma clara renovação da sonoridade leve e romântica — que os levaram ao topo do mundo —, como She will be loved. O álbum Red pills blues é o sexto do grupo e conseguiu a 7ª posição no iTunes Brasil (versão Deluxe), de acordo com a assessoria da banda, que lembrou também que os primeiros hits do trabalho, as faixas What lovers do, Don’t wanna know e Cold, conseguiram se manter no top 50 do Spotify mundial. Kendrick Lamar, SZA, A$AP Rocky, Future e Julia Michaels fazem parte das participações no álbum.
 
Longe do Idol
 
15 após sair vencedora da 1ª edição do programa musical American Idol, Kelly Clarkson lança seu primeiro álbum fora do selo que a lançou no mundo da música. Muito mais ousado e flertando com gêneros além do pop, o novo trabalho da cantora, Meaning of Life, mostra uma Kelly muito mais amadurecida e livre para experimentar.
 
“Eu amei, uma das coisas que eu gosto de destacar quando vou falar deste álbum é que a gente sente muita felicidade na voz dela. Para mim, ele veio para marcar uma nova era na vida dela”. As palavras do empresário e fã da Kelly, Victor Marchezoni, 24 anos, mostram também o quanto a cantora conseguiu se conectar com seu público.
 
Por mais que o primeiro single do álbum, Love So Soft, tenha conseguido somente a 47ª posição no Hot 100 da Billboard, é importante destacar que Meaning of Life consagrou a 2ª posição dos álbuns de maior sucesso das rádios através da parada da mesma revista.

*Estagiários sob supervisão de José Carlos Vieira
 
 
 
 
 
 
 



Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.