Polícia identifica Day McCarthy, que já foi presa nos Estados Unidos

Autodeclarada socialite, a mulher que xingou Titi se chama Dayane Alcântara Couto de Andrade e nasceu no Espírito Santo. Segundo site, Day já foi presa por prostituição nos EUA

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/11/2017 10:59 / atualizado em 28/11/2017 11:19

Reprodução

 
A repercussão do caso de ofensas racistas dirigidas a Titi, filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, tem trazido novas informações sobre Day McCarthy, a brasileira responsável pelas ofensas e autodeclarada escritora e socialite. Nesta segunda-feira, a Delegacia de Repressão a Crimes Informáticos (DRCI), no Rio de Janeiro, divulgou que já identificou Day. Seu nome, segundo a polícia é Dayane Alcântara Couto de Andrade, ela tem 28 anos e nasceu em Vitória.
 

A investigação a respeito das ofensas cometidas por Dayane ficou a cargo da DRCI desde que Gagliasso prestou queixa na delegacia, na manhã da segunda-feira (27/11). No Instagram, onde contava com mais de 700 mil seguidores, a brasileira chamou Titi, 4 anos, de "macaca". Por isso, ela deve responder a três crimes: injúria racial, difamação e injúria. Sua conta na rede social foi retirada do ar.
 

Presa por prostituição nos EUA 


Apuração do site Diário do Centro do Mundo (DCM) indica que Dayane já foi presa nos Estados Unidos. De acordo com o site, o jornal Regional Inquirer noticiou sua prisão em setembro de 2015, quando ela na Virgínia, nos Estados Unidos. Em uma ficha policial divulgada pelo site, Dayane aparece como "mantenedora ou frequentadora de prostíbulo", práticas proibidas no no estado norte-americano.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.