Mostra Dulcina oferece 26 atrações teatrais até 23 de dezembro

Com entrada franca, no Setor de Diversões Sul, atrações internacionais são apresentadas em dois horários, num circuito apreciado por estudantes e pelo público em geral

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/11/2017 07:40 / atualizado em 30/11/2017 17:45

Mostra Dulcina / Divulgação

 
Depois de importantes mudanças e grandes conquistas em 2017, a Faculdade de Artes Dulcina de Moraes dá continuidade às suas atividades artísticas e preenche os palcos do local com teatro de qualidade e gratuito na 26ª Mostra Dulcina. A edição atual conta com 26 atrações, entre elas, o espetáculo internacional Te amo com locura, com direção de Orlando Alfonso, que encerra as apresentações do projeto e abre um rico diálogo entre artistas brasilienses e a criação cênica argentina. 

A programação vai até 23 de dezembro e conta ainda com uma instalação de videodança e exposição de trabalhos das turmas de artes visuais da instituição. Te amo con mi locura, uma coprodução entre o grupo venezuelano/argentino Kebebasan e a Cia. Fábrica de Teatro, do DF, conta a história de um conflito homoafetivo através da mistura de linguagens em cena, em uma combinação de teatro e dança. 

No enredo, um jovem sequestrado e preso num depósito se convence de que seus repressores se equivocaram de vítima. O que ele não espera é que o sequestrador seja seu melhor amigo, que numa atitude desesperada faz uma última tentativa de que ele compreenda seus sentimentos e posicionamentos.

Essa é a primeira vez que a mostra recebe um espetáculo internacional e cria a possibilidade de expandir o alcance do projeto. Silvia Paes, diretora acadêmica da instituição, destaca que a iniciativa possibilita que o espaço se abra também para apresentações de grupos profissionais e de outros pontos de criação do DF.

A professora lembra a importância da Faculdade Dulcina, que conta ainda com cursos de extensão, como o detTeatro do oprimido, teatro infantil e iva a vida (teatro para os mais vividos). Para ela, os trabalhos realizados ali, no coração da cidade, firmam o diálogo com a comunidade e com situações correntes no qual cada artista pode e deve se posicionar.

 “No meio de tanta instabilidade sobre a situação da Instituição e sua permanência como uma escola de formação de arte-educadores, a realização da mostra prova que o rigor. No ensino e na prática continua firme. Além disso, os trabalhos sendo gratuitos oferecem um diálogo com a comunidade de maneira mais democrática”, destaca Silvia.

Na mostra, são trabalhados linguagens e temas diversos, que vão do clássico ao contemporâneo, da história ao momento atual. A ideia é oferecer um espaço no qual as pessoas possam ser plateia e protagonista, ao mesmo tempo, de temas que exigem, no dia a dia, compreensão, reflexão, respeito, tolerância e manifestação acima de tudo. 

Criada em 1980, a Faculdade Dulcina lançou, no mercado teatral de Brasília, diferentes artistas que contribuem ativamente para a cultura do DF e continua a oferecer, continuamente, um importante espaço de criação e diálogo na capital.


Mostra Dulcina
Até 23 de dezembro, na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes (Conic —  Setor de Diversões Sul). A entrada é franca e os espetáculos começam entre 19h30 e 21h.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.